Pular para o conteúdo principal

PTELEA - A PERSONALIDADE PRESA EM SI MESMA



Ptelea ou Olmo de Três Folhas.



Envolto e protegido ... esse seria seu sonho com certeza. Como em sua forma arredondada, no seu pequeno mundo, nasce e queima, seca dentro dele. 



Sua alegria se dá no paladar, mesmo que sua aversão à carne seja notória. Sorri de alegria depois que acaba de comer, chega a dizer que o dia está lindo e que é feliz, mas, depois de uma hora, a letargia chega e a vontade de não pensar em nada e nem de se mover vem.

É seguida por Bryônia, que às vezes chegamos a nos confundir. Há confusão aqui, não se concentra, dispersa sua energia e sua força e é claro, chega a depressão.


Irritação, embaraçada, confuso e atordoada, assim encontramos Ptelea.Vijnovsky costuma chamar Ptelea de envergonhada e realmente o é. Quase não guarda os nomes das pessoas e nem de coisas.
 

Sua árvore não cresce muito, seca por dentro, parece mesmo que se oprime. Enquanto o fruto está verde e bonito há vida, depois fica seco, cor de ocre, mas fechado.





Vive com a sensação de desmaio. Tudo ácido lhe cai bem, tudo morno e quente lhe cai mal. Detesta o calor e a manhã, ama o frio e se sente muito melhor a noite. Se andar, fizer exercícios fica ruim, se deitar e descansar fica bem. É tudo pesado, difícil, complicado e confuso – isso realmente acontece física e emocionalmente falando.

Para se ter uma ideia dessa personalidade, repare só:


Se virar os olhos – tem vertigem,

Se tiver esforço mental – dor de cabeça,

Se tiver fome – dor de cabeça,

Se houver ruído – dor frontal e irritabilidade,

Se houver movimento – há crise de tosse,

Se houver pressão na vida – sente que sua cabeça se alargou e sente dor.


A intolerância a música e a ruídos chega a incomodá-lo por dias, mesmo que já tenha se passado um tempo entre seu estado e os ruídos. Reclama de algo peculiar que é pressão sobre os olhos e essa reclamação é acompanhada de um movimento característico dele: levanta as sobrancelhas. Não é feliz, seu rosto diz isso, é pálido.



Psorinum e Bryônia costumam ajudar essa personalidade onde a dor e a sensação de areia no estômago incomodam. Língua inchada, amarela ou marrom amarelado ou branco, sempre seco, com sensação de queimação, com papilas vermelhas proeminentes. Diarreia escura e odor sulfuroso, ou o odor de cadáveres cercado por muco ou fezes, ou em preto e em pedaços. Ascaridíase. Constipação com desejo constante de defecar.·. Asma após o desaparecimento de uma erupção. Não escolhe nem homem e nem mulher, mas pode ser visto com frequência hoje em dia.


Nasce perto de castelos, na Europa. Há de se pensar. Lembra-se de muitos reis e rainhas cansados, esquecidos e frenéticos nas suas dores. Existe o requinte de vida e a dificuldade de expressão dentro dela.

É como observar alguém preso dentro de si mesmo.

Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…