Pular para o conteúdo principal

PILOCARPUS PINATUS – JABORANDI PARA OS ÍNTIMOS

PILOCARPUS PINATUS – jaborandi


O Jaborandi, assim como nos é muito comum aqui pelo Brasil foi introduzido na terapêutica alopática em 1874 pelo médico pernambucano Sinfrônio Olímpio César Coutinho (1833-1887). Seu nome é Pilocarpus jaborandi Holmes - sinonímia: Pilocarpus officinalis, tido como medicamento menor denominação homeopática e vulgarmente conhecido como latim: FOLIA JABORANDI, JABORANDI FOLIUM; português: ARRUDA DO MATO, JABORANDI DE PERNAMBUCO. Seu habitat – Brasil.
Apenas para conhecimento, a Alemanha é o país que mais se utiliza dessa medicação na forma de folhas variadas e misturadas de suas espécies.

Afora essa informação temos uma homeopatia voltada para pontos físicos e ajudas específicas. Pilocarpus é seguido de perto por Mercurio e isso vale a pena sempre lembrar.
O suor e seus desmembramentos fazem parte dessa matéria dita de segunda grandeza. No Brasil, o Jaborandi é de primeira grandeza, especialmente para os mais pobres e sem muitos recursos, a gente do campo que pode se beneficiar desse lado belo da natureza.
Os suores excessivos e noturnos, tanto dos tísicos como dos que estão em convalescência de doenças agudas é o seu sinal de eficiência. Usa-se da 3ª a 30ª ch com sucesso.

Daí pra diante ele aparece em situações de grande valia, registradas por médicos homeopatas famosos e dados a grandes experimentações. Na zoada dos ouvidos (não zumbido), como se sentisse uma cachoeira no ouvido, uma grande algazarra – Brickmann e Boericke. No espasmo da acomodação ou irritabilidade do músculo ciliar, com vista nublada e a distância – Dr. Norton. Irritação da vista pela luz artificial – Dr. Nilo Cairo. Nos edemas pulmonares com violenta aceleração cardíaca, pulsação das artérias, tremor e nervosismo, calor e suor. Moléstias nervosas do coração – Brickmann, Kent, Nilo Cairo e outros.


Outra atribuição dele é delimitar o tempo da caxumba sem que com isso haja prejuízo para a pessoa nem no sentido de manter um restinho dela. Ela limpa mais rápido, por isso delimita o tempo de ação e passagem da caxumba.  

No seu uso popular, ele ajuda na queda de cabelo, no tratamento da bronquite, asma, pneumonia, reumatismo, artrite, febre, gripe, degeneração macular, glaucoma e pleurisia.
Dentre as suas conhecidas propriedades medicinais é conhecido como antiinflamatória, febrífugo, vasodilatador, diurético, anti-reumático e diaforético.
Duas atitudes consagram o Jaborandi popularmente: a primeira é na queda de cabelo, muito usado e conhecido já no mundo todo. Serve de estimulante capilar. A outra é na diminuição da pressão ocular no caso do glaucoma.
 Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…