Pular para o conteúdo principal

OS SISTEMAS FLORAIS E A ALMA FEMININA / 8 DE MARÇO DE 2011

 
Somos muitas sem dúvida, das mais diversas profissões, espalhadas por esse mundo de meu Deus, como diriam as mais antigas. E você consegue imaginar algo mais belo e que expresse melhor a alma feminina do que as flores? Nós não. E foi por isso que separamos dentre os SISTEMAS FLORAIS mais usados no mundo, o que de melhor se assemelham as nossas necessidades e aos nossos estágios de vida. Nossas mudanças e as constantes investidas que a vida nos dá.

Florais são ajudas possíveis, amigas constantes e silenciosas, delicadas e presentes, amigas de uma sutileza digna de Rainhas e plebéias.
Os Florais são nossas confidentes, e sabe por quê? Precisamos saber nos ouvir e falar de nós mesmas com clareza e afeto. Precisamos nos sentir e compreender o que acontece conosco, por isso mesmo precisamos de discernimento para achar o floral certo.

Ele não tem contra indicação, mais não pode ser aplicado com auto compaixão. Essa é a hora do espelho das flores, a hora em que nos despimos para nós mesmas e cuidamos de nossas feridas. Se por ventura nos complicamos, existem profissionais prontos a nos ajudar e mais uma vez, precisamos dessa clareza para compartilhar nossos momentos de angústia e acharmos a saída.
A todas as mulheres, dedicamos flores da Inglaterra, do Brasil, dos Estados Unidos, do mundo.

Usem-nas, elas funcionam. Criadas sob o método da observação e pesquisa constante das emoções e sentimentos que se enraízam e contribuem para o adoecimento físico, mental e emocional dos seres humanos.

AS MEDICAÇÕES QUE EXPRESSAM A ALMA FEMININA

Do sistema Florais de Bach

   Agrimony (Agrimonia Eupatoria) é o nome de um Floral específico para a ansiedade, na verdade ele é considerado um ansiolítico de flores e pertence ao sistema Bach. O medo de estar só, a compulsão alimentar motivada pela comida, a tormenta mental.
   Valnut está ligado às mudanças importantes da vida, isso pode significar perdas também. Divórcio, menopausa, puberdade, morte de alguém querido. Conhecida como Juglans Regia
   Oak representa bem a expressão: Não suporto mais, não tenho mais forças. Quercus Robur – seu nome é trabalho.
   Olive deve estar presente toda vez que o cansaço físico e mental baterem a sua porta. Olea Europaea
   Vervain representa a grande ansiedade com agitação. Também conhecida como verbena sativa.

Do sistema Florais Californianos:

   Aloe vera – quando é presente a sensação de cansaço e exaustão.
   Alpine lily – quando a mulher resiste às mudanças físicas ocorridas na menopausa. 
   Black Cohosh - para a tensão na região pélvica e órgãos reprodutores, acompanhado
de raiva, fúria. Muitas mulheres se sentem assim na relação sexual, não relaxam.
   Borage – indicado para o pesar profundo devido ao processo biológico da menstruação.
   Buttercup – ela não sabe mais o seu valor, já soube um dia, mais perdeu sua referencia feminina. Traduzindo: baixa-auto-estima.
   Equinácea - para a sensação de sobrecarga física, adoece com facilidade devido a baixa imunidade.
   Fuchsia - quando as reações emocionais afetam e provocam sintomas físicos, a dor de cabeça e o peso na nuca são um bom exemplo disso.                                                                         
   Lavender - para os nervos desgastados, insônia com sono, acalma e relaxa.
   Pretty Face - para o sentimento de feiúra por causa do conceito de beleza
atrelado a juventude. Mulheres que não conseguem aceitar os anos. Auto-estima baixa.
   Scarlet Monkeyflowere - para as emoções negativas intensas, especialmente a raiva que produz no físico vários problemas, como dores musculares. Onde existe a somatização.
   Self Heal – ajuda a mulher a assumir responsabilidades com o seu próprio bem. Para mulheres que não conseguem disser não e só pensam nos outros.                                                           
   Zinnia – ajuda a enxergar e enfrentar as novas fases da vida com alegria.


Do sistema de Florais de Minas:

   Agave: mulheres corajosas e fortes, que apesar de exaustas escondem o cansaço.
   Aleluia: para mulheres que sofrem de traumas e doenças prolongadas e lhes falta a esperança na recuperação.                                                                                                                              
   Althaea: rejeitadas; vítimas de abandono, seja nos relacionamentos em suas vidas pessoais.
   Ambrosia: medo que lhe falte recursos para viver; falta de fé na própria vida.
   Anil: enfraquecimento do intelecto e da sensibilidade: medo da velhice.
   Aristoloquia: mulheres com culpa; medos sombrios de pecado e inferno; autopunição. Pecadora.
   Artemisia: limpa as toxinas, para mulheres que se sentem sujas por dentro ou intoxicadas.
   Basilicum: mulheres que se sentem confusas e desequilibradas mentalmente. Se sente incapaz e inadequada ao mundo.
   Bipinatus: síndrome do pânico, medo e terror noturno, desespero e constantes pesadelos.
   Borragine: depressão crônica, negativismos; muitas angústias sem explicação.
   Calendula Silvestre: criatividade comprometida; oscilações entre a realidade e a fantasia, agressividade.
   Camelli: mulheres fanáticas e religiosas em excesso, acham que são portadoras do amor divino, são vingativas e ciumentas. Expressão sua conduta de possessão através do ódio e da agressividade.
   Cassia: vergonha de tudo e a auto condenação são a sua marca, tanto por atitudes públicas quanto sociais.
   Cauliflora: avarentas e reguladoras, aparentam uma falsa generosidade e solidariedade; aplicam a chamada lei da opulência.
   Chicorium: mulheres possessivas, ciumentas, dominadoras, facilmente magoáveis e com uma profunda carência afetiva.
   Emilia: dúvidas; falta de autoconfiança em si mesma e indecisão nas coisas mais banais da vida.
   Eucalyptus: oscilação entre viver e querer morrer; constantes distúrbios respiratórios. Sofre em silêncio.
   Ficus: indecisão e  irritabilidade durante o período menstrual, lhe falta clareza mental.
   Foeniculum: cansaço mental; mulheres que tem dificuldades de “digerir” os fatos novos da vida.
   Fortificata: mulheres solitárias, com profunda carência afetiva. Podem chegar a exaustão.
   Fuchsia: para mulheres que disfarçam a tristeza e a angústia com a obesidade, costumam ter insônia.
   Guttagnello: mulheres inseguras; seguidos pesadelos; bruxismo.
   Heliotropium: parece haver uma escuridão da alma; angústia extrema; tristeza profunda e melancolia.
   Hibiscus: dificuldades de se interagir com o parceiro; conflitos; falta motivação sexual.
   Impatiens: impaciente, irritada, tensa, nervosa, agitada e inquieta. Não consegue dormir. Tudo é pra ontem.
   Ipomea: vida desregrada, vícios em drogas e bebidas; embotamento cerebral e alcoolismo.
   Lavandula: imaturidade psíquica-biológica; mulheres imaturas com complexos de inferioridade.
   Madressilva: apegados ao passado; não se movimentam. Existe um saudosismo crônico; sentimentalismo exacerbado.
   Malus: considerado um antibiótico floral; pensamentos e sentimentos que levam a sensação de febre.
   Matricaria: mulheres que se esgotam rapidamente e só pensam em viver bem e confortavelmente.
   Mirabilis: mulheres com péssimo humor; cínicas e críticas ao extremo; racistas.
   Momordica: mulheres com pensamento repetitivo.
   Myosotis: não aceitação da perda e da morte, depressão pós parto.
   Origanum: mulheres que não buscam seu próprio destino; sem motivação; sempre entediadas.
   Passiflora:  enurese noturna; bruxismo; pesadelos constantes e desconectados; medos vagos e sem fundamento.
   Pinus: sentimentos de culpa e remorsos; mulheres que sempre estão se arrependendo e pedindo desculpas.
   Plantago: medo da vida, mulheres que não arriscam, perderam o entusiasmo, medo das surpresas e do inesperado.
   Psidium: mulheres que se auto mutilam e perdem o controle. Auto destruição.
   Rosa Canina: mulheres com apatia e extrema resignação diante da vida; mulheres com o coração de pedra.
   Rosmarinus: mulheres sonhadores, longe da realidade.
   Ruta: mulheres com vontade fraca; subserviência; se sentem um capacho.
   Sambucus: mulheres com medo do descontrole físico ou da loucura; tremores e tiques nervosos.
   Sempervivum: esgotamento, prostração; total exaustão. Funciona como um tônico pra mulher.
   Silene: fraca identidade pessoal; chamada Maria vai com as outras.
   Tagetes: choques emocionais, traumas e sustos; notícias graves e mágoas.
   Taraxacum: mulheres superficiais. Sem percepção adequada dos fatos em sua volta.
   Trimera: mulheres que vivem com medo de que algo ruim aconteça com os seus. Estado de apreensão constante.
   Verbenacea: mulheres obcecadas por justiça; fanáticas e entusiasmos que levam ao desgaste.
   Zante: mulheres com o sentimento de ambigüidade e conflito sexual; rejeita seu sexo, mais não consegue se decidir.
   Zinnia: extremamente ressentidas e amarguradas. Rancorosas, acham que a culpa sempre é dos outros.  

Não estamos sós e nossas realidades não circundam apenas o nosso umbigo. Por isso a nossa dica de leitura segue logo abaixo.


“Mulheres Livres: a resistência de 14 mulheres no mundo”,  é o resultado do trabalho de duas jornalistas francesas, Aurine Cremieu e Helene Jullieu, e chegou ao Brasil em 2009 com o apoio da Anistia Internacional. Baseado em fatos reais, o livro é um impiedoso relato da violência praticada contra as mulheres em vários países (Estados Unidos, França, Mali, Tunísia, África, Chile, Indonésia, Paquistão, Tchechênia, Índia, Tibet, Palestina e Turquia), provando que esse drama não tem fronteiras e pode ser desencadeado por motivos étnicos, sociais ou políticos. São histórias contundentes de famílias destroçadas, pressão psicológica, assédio moral, estupro, violência doméstica, prostituição forçada, tortura, escravidão, seqüestro, espancamentos e chibatadas contra mulheres.
Livro: Mulheres Livres - A resistência de 14 mulheres no mundo Autoras: Aurine Crémieu e Hélène Jullien Editora: Novo Conceito Páginas: 160 

obs: Os Florais são "medicações" naturais e não trazem efeitos colaterais. Tampouco devem substituir tratamentos e medicações. Caso ultilize o sistema floral, comunique o seu médico. Florais são considerados remédios da alma. 

A TODAS VOCÊS, UM FELIZ 8 DE MARÇO E QUE EM 2011 SEJAMOS TODAS MAIS FELIZES.

Homeopatia para mulheres 
Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…