Pular para o conteúdo principal

Introdução a Susceptibilidade, Temperamento e Constituição

Introdução a Susceptibilidade, Temperamento e Constituição

Matéria cedida por Elisa Maciel Costa

Poderíamos começar por uma pergunta bastante simples: o que é o indivíduo para a homeopatia? 

Não podemos considerar os indivíduos como a soma de vários órgãos que são identificados como iguais de forma anatômica e fisiológica. Nós, os seres humanos e todas as criaturas e criações que conhecemos não somos iguais, somos parecidos fisicamente, temos semelhanças genéticas, nascemos com números certos: 2 pulmões, 1 fígado que pode diminuir e cresce de novo, 1 coração que as vezes é preciso trocar (e graças a Deus isso já existe), enfim, a anatomia explica bem isso e às vezes nos parecemos emocionalmente, entretanto, cada pedacinho de nós, mesmo que construído ou formado no mesmo ambiente familiar é único. Este é um direito respeitado pela homeopatia, o direito a diferença. Podemos dizer que somos diferentes na similitude e é exatamente isso que nos permite sermos “únicos” e complementares uns aos outros e assim vivermos juntos. 

Esta diferença deveria ser reconhecida no homem sadio, entretanto é mais importante achá-la no doente. Popularmente se diz: quando a coisa aperta é que sabemos quem é quem. Esse é o alvo: distinguir as Susceptibilidades e as constituições que nos diferenciam e que sem elas não existiríamos.
Levar em conta o indivíduo, não apenas no seu corpo físico (sua constituição física), mas também o conjunto de suas reações intelectuais, morais, emocionais e suas relações com o meio ambiente. Sendo assim podemos afirmar que todos nós reagimos de modo diferente a uma agressão moral, à dor, ao vírus, a um micróbio ou bactéria, a um alérgeno e ao próprio envelhecimento e que isso é um fator de primeira grandeza para entendermos a susceptibilidade. 

Baseado neste raciocínio toda a doença é individual. O que importa no doente é a sua particular totalidade de sintomas e não apenas aqueles selecionados para satisfazer os diagnósticos rotulados.

Portanto os sintomas são em parte exteriores ao doente e em sua grande maioria interiores e dependem de sua sensibilidade ou susceptibilidade pessoal. Desta forma podemos observar a importância dos sintomas notáveis, singulares, característicos, típicos da sensibilidade do doente, únicos como diria Hannhemann. Ao contrário dos sintomas banais como a dor, a fadiga, a falta de apetite, a insônia que são considerados sintomas gerais e comuns a essa massa de criaturas e criação. 

Todos nós temos uma unidade e uma diversidade desde o nascimento até a morte. Portanto teremos a doença que podemos e não a que queremos ter.

A reação de adaptação que um indivíduo sadio ou doente pode ter, pode ser prevista graças ao conhecimento de um certo número de fatores, que devidamente acompanhados já podem favorecer o ajuste perfeito do remédio homeopático, isso poderia ser chamado de prevenção e acompanhamento familiar: a morfologia, o temperamento, a constituição e a identificação dos miasmas”.  Drª Ana Clélia Mattos. 

A seguir apresento um texto em tabelas que me ajudaram muito a estudar o assunto nos meus primeiros anos de estudo, então tomei a liberdade de incluí-las por acreditar que podem ajudar um pouquinho.

Tabela 1: As constituições margeiam um indivíduo, contam sua história familiar, entretanto não o individualizarão e sim irá colocá-lo num padrão familiar, similar e semelhante.


Das constituições:

A constituição é imutável a vida e é regida pela nossa herança genética. É o fundamento fixo ao redor do qual se constrói o indivíduo.


Constituição Carbônica:

*Indivíduo robusto, sólido, rígido, dentes brancos e bem implantados.

*Gestos lentos, claros e precisos.

*Comportamento corajoso, perseverante, enérgico, brutal.

*Respeitoso da ordem estabelecida, tem horror de mudança, grande poder de trabalho, não volta atrás em suas decisões.

*Principais doenças que afetam esta constituição são: diabetes, gota, hipertensão, obesidade.

Constituição Fosfórica:

*Indivíduo com poucos músculos, atitude flexível, indolente, elegante, mãos finas e longas, dentes escuros e cariados.

*Gestos: distintos, expressivos, graciosos, mas sem energia.

*Comportamento: sensível, se abate com facilidade, imaginativo, sonhador, artista.

*Desejo de ternura e sempre em busca de um ideal. Faz numerosos projetos, mas raramente os realiza. Medo de sair, de adoecer. Não tolera injustiça e nem o que é feio.

*Principais doenças que afetam esta constituição: enxaquecas,
Afecções respiratórias,
Crise de fígado,
Grande sensibilidade a dor e depressão.

Constituição Fluórica:

*Indivíduo com má postura, deformações do esqueleto, distensão ligamentar, dentes amarelos, mal implantados.

*Os gestos são desajeitados, ineficazes, desordenados, excessivos.

*Comportamento instável, incapaz de ficar imóvel. Decisões bruscas e irrefletidas, falta de perseverança, orgulho, ciúme, violência.

*Capaz do melhor e do pior. Muito sensível a questões de dinheiro.

*Principais doenças:
Afecções circulatórias, infarto, anginas, desequilíbrio psíquico.
Problemas de esqueleto.


Tabela 2: O temperamento identifica a reação perante a vida. O temperamento básico (ou gênio) continua presente a vida toda. (mas pode sofrer algumas modificações com o passar dos anos, principalmente quando ele próprio entende seu universo).
 
TEMPERAMENTOS

*Temperamento linfático:
*O linfático ou digestivo, é frio e úmido.
É de estatura baixa, um tanto corpulento, de linhas gerais redondas e de pele pálida. É um fraco hiperexcitável. Muito interessado em alimentação, ele gosta principalmente de carboidratos e laticínios.
*Ele terá assim desde 2 anos, fixado seu destino, nada poderá fazê-lo emagrecer. Inclinado a diabetes e litíase renal. Tem suores abundantes e reações lentas. É capaz de fazer esforços lentos, porém muito prolongados. Agrava pela umidade.
*Seus medicamentos básicos são:
*Calcarea carbônica,
*Kalium carbonicum, Natrum sulphurico
*Temperamento sanguíneo:
*Sanguíneo ou respiratório é quente e úmido.
Ele é muito mais maciço, mais carnudo. Seu porte é médio, seu comportamento é dinâmico e ativo. É combativo, impetuoso, apaixonado. Gosta de falar e contar o que fez durante o dia. Gosta de carne e das bebidas fortes. Ele é capaz de fazer esforços breves, porém repetidos, sem se cansar. Tem ambição, autoridade e prestígio junto às multidões. Sua saúde às vezes é mais ameaçada do que parece ser. Seus pontos fracos são o coração e a circulação. O excesso de vitalidade pode levá-lo ao infarto, à hipertensão arterial, insuficiência cardiorenal.
*Seus medicamentos básicos são:
*Nux vômica, Sulphur, Aurum metálico
*Temperamento bilioso:
*bilioso ou muscular,
*é quente e seco.
*É um longilíneo sério, aplicado, um espírito brilhante, sempre alerta, mais teórico do que realizador. Tem grandes desejos, grandes projetos, porém tem dificuldade em realizá-los. Ele sente muito as afrontas e as injustiças e se aborrece com facilidade. *Gosta do trabalho, mas tem pouca resistência à fadiga e sua sede de viver é em geral desproporcionada. Não suporta uma noite sem sono. Seus pontos fracos são o fígado, a coluna vertebral e o aparelho respiratório.
* Seus medicamentos são Lycopodium, Natrum muriático, Phosphorus.

*Temperamento nervoso:
*Nervoso ou rancoroso, frio e seco.
É em geral num indivíduo magro , de tórax estreito, retraído, cuja atitude geral é vergada. Espírito analítico, muito reticente, muito emotivo, porém voltado para si mesmo. Ele se cansa depressa, porém vive nos nervos. Tem pouca resistência e emagrece desde que esteja doente. É muito sensível a doenças e a insônia.
*São ansiosos, suportam mal o revés, os incompreendidos. Seus pontos fracos são o sistema nervoso, a pele e os órgãos do sentido. São ameaçados pela desmineralização, depressão, espasmos e ptoses.
*seus medicamentos são Arsenicum álbum, Silicea, Causticum


Tabela 3: Miasmas - É o comportamento geral do indivíduo, um conjunto de tendências, uma predisposição geral hereditária. 

          PSORA - Sinônimo de luta, grande resistência a doença. Alternância de e periodicidades dos episódios mórbidos. Predominância das funções digestivas, congestão arterial. Melhora pelas eliminações Predomínio de exoneração pela pele.

          SICOSE - Síndrome do prejuízo, comportamento passivo, lento. Retenção tóxica, formação tumoral, tendência obsessiva. Forma nódulos , cistos.

          SIFILINISMO - Síndrome de instabilidade, ansiedade permanente, tendência a ulcerações e indurações, agravação noturna.

          TUBERCULINISMO - Síndrome de esgotamento, imprecisão de sintomas, cansaço, predominância das funções respiratórias, desmineralização. Doenças catarrais, com muita secreção, mucosidades.


Tabela 4: MORFOLOGIA - A forma de um indivíduo exteriorizar o seu funcionamento e suas fragilidades. Expressões físicas. Darei um breve exemplo do formato do rosto.

Rosto quadrado
São musculares, sanguíneos, ativos. Eles passam imediatamente do pensamento à ação. Têm necessidade de dominar e manifestar, às vezes com violência, a sua autoridade. São em geral militares, soldados, agentes de segurança, homens de ação. Astrologicamente o tipo de Marte e homeopaticamente pensa-se em Aconitum ou em Aurum metálico.
Rosto longo
São intelectuais discretos, em geral solitários e tristes. Eles têm poucas aptidões físicas, porém são hipersensíveis, e em geral rancorosos. Astrologicamente são tipos de Saturno. Homeopaticamente pensa-se em Phosphorus ou em Plumbum.

Rostos triangulares
São os rostos da criação e criativos. Têm concepções originais, ousadas. Gostam de movimento, do comércio, das trocas de idéias e das discussões. São em geral inconstantes. Astrologicamente são do tipo Mercúrio. Homeopaticamente pensa-se em Mercurius ou em Argentum nitricum.

Rosto redondo
São os otimistas, sempre alegres e de bom humor. Gostam de boa mesa e de todos os prazeres da vida. São generosos e simpáticos. Astrologicamente são tipos Júpiter. Homeopaticamente pensa-se em Sulphur ou em Calcarea carbônica.
Rosto oval
Os suaves, os fracos, os linfáticos. Eles tentam convencer pela persuasão e não pela força. Usam e abusam do seu poder de sedução. São os artistas, os diplomatas e não realizadores. Astrologicamente são os tipos Vênus. Homeopaticamente pensa-se em Pulsatilla ou em Ferrum.

Enfim, o que nos diferencia? Se não um conjunto de pequenos e múltiplos detalhes. Quando sofremos por algo, podemos dizer que sabemos o que é aquilo, pois passamos por ele, somos entoa agrupados por ele, somos unidos e parecidos. Estamos todos sujeitos a tantas variáveis, a tantas influências físicas, psicológicas, mentais e ambientais que provavelmente tenhamos deixado de nos ver. O aspecto morfológico, apesar de interessantíssimo generaliza por 5 tipos de rosto por exemplo. O que é essa observação diante da descoberta do miasma específico? Nada? Errado. 
Qualquer manifestação que respeite a observação é válida e ajuda. O risco é medicarmos por questão lógica, o pai é hipertenso, a mãe também é. Acabamos por dar uma tendência doentia ao filho. Sinais são sempre vem vindos.
Temos caminhos a seguir e sem sombra de dúvida tanto a susceptibilidade e as constituições vem a acrescentar de forma esclarecedora quando bem observadas, de acordo com o momento em questão, com o tempo que se tem, com o material que se possui e com o maior de todos os dons, o respeito à individualidade humana.

Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…