Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 30 de outubro de 2010

CONIUM MACULATUM - A personalidade homeopática na prática.

Compreender e entender a personalidade de um indivíduo próximo a nós é uma forma de carinho, atenção e amor. Isso pode ajudar e muito na construção de um mundo melhor, de melhor avalizarmos doenças e situações. Somos responsáveis por nós mesmos e co adjuvantes na vida dos outros a nossa volta. O caso de Conium é especial porque é atual, tumores sólidos. Graças a Deus os grupos de auto ajuda a portadores de cancêr e suas variáveis vem aumentando muito e já podemos ver muitos resultados.
Essa matéria foi solicitada por um e-mail desconhecido de uma mulher que nos pediu para saber mais sobre a medicação. Esperamos ter ajudado, entretanto se você acredita conhecer alguem nesses padrões sem o início da doença ainda, ou mais avançado, procure ajuda, procure um Homeopata, faça todos os exames e se preciso procure outras ajudas terapêuticas. Muito pode ser feito se fizermos em conjunto. Acredite sempre que é possível.

um grande abraço,

HOMEOPATAS DOS PÉS DESCALÇOS


CONIUM MACULATUM

Tumor sólido/Personalidade física e emocional de Conium Maculatum.

Dureza e rigidez são de forma clara as principais denominações de Conium. Delas toda a expansão de mente nessa corrente de pensamento ou energia se torna destruídos.
Sua expansão é nociva, porque não possibilita crescimento fértil e sim o crescimento mórbido, aquele que não se remodelada, não organiza de forma clara e sim escura.
A pessoa que invoca e cultua a materialidade, pensa apenas em acumular, isso significa que tem um forte apego e por tanto suas idéias são fixas e rígidas. Os tumores de Conium são assim. Eles avançam em si mesmo, crescem em sua malignidade e em especial na sua rigidez física, não se movem, são tumorações.

A deterioração mental é corrosiva assim como o câncer. Ninguém simplesmente nasce assim, ele emoldura uma personalidade com o tempo e cresce em sua grande maioria em silencio. Por guardar muito, o Conium suprime sua melancolia profunda, suprime seus desejos sexuais, sua indiferença e sua depressão. Sufocam as alegrias e as florescências (em especial nas meninas perto dos períodos de iniciação da menstruação), maior fonte de ovários policísticos, essa personalidade é marcada pela absurda necessidade de se posicionar na vida adulta e de trabalho, viagens, dinheiro, jóias e poder.
O sonho das mulheres mudou e os ovários policísticos também. Na supressão dos sentimentos chegamos depois de um longo período a senilidade e na supressão da menstruação chegamos aos cistos em grandes proporções, impedindo muitas vezes a futura fecundação. Mais depressão e mais melancolia.

O ciclo vicioso permanece, pois esconder, ocultar e suprimir torna-se a essência do que futuramente se transforma em senilidade precoce ou envelhecimento precoce. A abstinência sexual das freiras foi muitas vezes estudada com um certo recado até que algum ginecologista optou por assim descrever as mulheres que não realizaram o sonho da gravidez. Ora, estando a gravidez intimamente ligada ao ato sexual totalmente proibitivo para elas.
Nos anos que se seguem o aumento dessas doenças ligadas a tumores sólidos tem alçado seu respaldo na qualidade de vida e principalmente nas opções que se faz. O conium envelhece antes da hora. Ele endurece, seja por religiosidade, visto que ele se apega a superstição exagerada, seja por poder.

O homem que reprime socialmente sua condição masculina desenvolve um desejo particular de posse. Sua companheira é uma de suas posses. Seu prazer é seu, portanto a rapidez em se satisfazer, sendo apenas ele o foco de desejo e satisfação avança fisicamente num quadro clássico de ejaculação precoce.
Suas predileções são claras por sal ou café, dois opostos marcantes, assim como pelos ácidos. Destilam acidez. Demonstram a marca única do sal ou necessitam de um café forte como eles. O grão do café é duro, a acidez trava e forma nódulos pela garganta, pelo estômago e rasga, o sal petrifica.
A personalidade de conium diz que o azul é vermelho e não permite que isso mude, com o tempo ele mesmo não sabe a diferença do azul e do vermelho e suas idéias se tornam vagas e confusas.
Muitos depressivos procuram ajuda, tentam achar um motivo, investigam, procuram ajuda, conium não, se o faz tem certeza absoluta de que interiormente não precisa mudar nada, é forte como uma rocha.
O homem por sua natureza já tende a colocar sua masculinidade no pênis, e o fazem ainda muito jovem, costumam se expandir, assim como o fazem com o estômago após a ingestão de leite (o leite acaba por ser um alimento ligado a infância e a carência). Por todo um período de séculos foi dado ao homem o perdão pelas pilhagens e por acumular coisas, pelo poder e por ter de ser sempre invencível, rígido e forte, por isso a depressão masculina é tão arrasadora. Não é por algo ou por alguém, é por si mesmo.

Quantos jovens tomam Roacutam hoje em dia por tumorações na face, principalmente na puberdade e quase sempre, salvaguardando aquelas que já cedo são vítimas de medicações errôneas que controlam seu sistema glandular e hormonal ainda bebês, são jovens com crises emocionais freqüentes, que sofrem por obter mais coisas e acumularem posses como seus pais, peles e rostos precisos, perfeitos, mundos perfeitos, meninas politicamente corretas e uma infinidade de novos casos de câncer de útero e ovário, nódulos ganglionares e ao cresceram, por volta dos 35 a 40 anos, são mulheres que engrossam a lista do câncer de mama. São homens com o crescente aumento do câncer de próstata.

O câncer devasta o corpo físico, a personalidade de conium cuida de se petrificar, endurecendo seus sentimentos e suas vontades mais intimas e mais simples.
Não só a mente, mais a expressão física acompanham a personalidade de Conium com uma peculiaridade toda especial, ao dormir, o momento sagrado em que o corpo relaxa, conium piora, transpira abundantemente, como se fechar os olhos fosse lhe fazer perder o controle.

A flacidez acentuada dos seios no período menstrual é um ponto bastante significativo se acompanhado por nenhuma excitação ao toque. Seu Abdômen é duro com sensibilidade ao toque, exatamente onde o abraço encontra seu reforço mais expressivo.
Conium tem dificuldades de entendimento, quer na conversação quer na leitura, assim como tem dificuldade em aceitar outras verdades que não a sua.
Não gosta das pessoas, é indiferente a elas, mas não quer estar só, assim como os nódulos ou as tumorações, hoje chamadas muitas vezes de petrificações mamárias, por exemplo.
Existe um ponto na escola de “chien” – dragão branco – na Medicina Oriental, chamado o “grande urso da montanha” e ele se localiza acima do joelho, as pessoas com câncer sentem muita fraqueza naquele ponto que as sustenta, os joelhos e muito frio nos pés, com freqüência de dormência, aliás a mente de conium não parece dormente para as modificação e ao longo dos anos não parece adormecida, esquecida e confusa das suas funções?

Até suas melhoras são partes claras de suas personalidades:
 
Melhora na obscuridade, sem ser perturbado, sem mudar nada, sem ser contrariado, permanecendo um enigma – isso acontece em várias fases da personalidade de Conium.

Melhora pelo movimento, podendo expandir ou ter um alívio do estado paralisado.

Melhora no calor e no afago, tanto por dentro como por fora – fase inicial da criança conium.
·         Dois fatores físicos são muito interessantes na personalidade de conium:

[1] A sua tristeza aparece periodicamente. De quinze em quinze dias como um relógio, metódico e rígido e [2] Sente os músculos fracos e tem tremores, “AQUELE QUE NÃO EVOLUI, ACABA POR INVOLUIR”.

RELATO DE UM CONIUM MACULATUM:
Caso típico.

Trata-se de uma senhora, hoje com seus arrastados 74 anos de idade. Conta-se que até os 34 mesmo com seu gênio forte, ela ainda se movimentava de forma elegante. Após essa idade, as pernas enfraqueceram, sua vaidade praticamente acabou, seu gênio piorou horrores. Se tornou uma mulher amarga e o fato foi ter sido contrariada a deixar sua cidade natal e mudar com o marido e filhos. No primeiro ano começaram os endurecimentos e logo depois sobreveio a 1ª operação – um nódulo rígido no ombro direito, na época falaram de bursite calcificada e artrose. Três anos depois piorou muito as dores nas pernas e a falta de flexibilidade dos joelhos e braços, assim como a falta de aceitação da casa nova, comprava tudo o que podia na cidade antiga e tentava não cortar o vínculo, começaram as vertigens, as espinhas da maturidade e tudo era um problema de menopausa precoce. Começaram as pedras nos rins com infecções constantes e o sexo ia muito mal. Dois anos mais tarde opera o de períneo e retira dois nódulos e um nos seios, com a justificativa de ser um caso comum, também da maturidade. Os filhos crescem e o casamento acaba. Depressão e estado mórbido, ódio e mais nódulos renais por 10 anos seguidos. Diagnóstico? Infecção urinária crônica. Não lê mais quase nada e se confunde nas mentiras contadas ao longo da vida. A pele escurece e o câncer de mama sobrevém. Duas cirurgias são realizadas e seguidas de quimio e rádio, desta vez são 14 calcificações mamárias. A personalidade é a mesma, rígida, intocável, incontestavelmente melancólica. A atividade mental sobrevive de remédios cada vez mais incapazes de controlar o que chamam de stress do câncer e a depressão avança, agora são de 4 a 6 crises por ano. Pergunta se aceita ajuda? Claro que não, foge de todos e reclama por tudo, todos os dias do ano.

Muito se faz necessário ainda, até que a humanidade perceba a veracidade de uma antiga tradução:

O HOMEM É O PRODUTO DAQUILO QUE PENSA E DAQUILO QUE DIZ; O SEGREDO NÃO CONSISTE EM PENSAR SIMPLESMENTE OU SIMPLESMENTE DIZER E SIM EM FAZER AQUILO QUE VERDAMENTE PENSA E DIZ.”


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica