NÃO AO CRIME DE ÓDIO

 ODE AOS POETAS CIGANOS

Ode aos poetas ciganos
com suas palavras Transcrição de rima
para a urze eo campo de milho
da cevada e da videira

Ode aos lares improvisados ​​lá
onde o sol apareceu a cada dia
onde os coelhos e os dedaleiras
cumprimenta cada dia de primavera novo borne

Ode às rotas que viajaram
com as suas caravanas rebeldes
com a luz de Deus para guiá-los
com o destino a tomar a sua mão

Ode à terra que soprou lá
os salgueiros e carvalhos
as músicas que eles cantavam ao amanhecer
a natureza novo casacos

Ode à língua cigana
o folclore e os sonhos que disse
a adivinhação senhoras
a lâmpada permanece feito de ouro

Ode ao trabalho que é oferecido
do recinto de feiras e a poeira
as dores da alma sofreu muitos
o romance, a concupiscência

Ode aos seus encargos cansados
suas habilidades que foram reconhecidos em
as areias do tempo irá consolá-los
em Deus sabemos que eles confiam

Ode às suas intuições
sua sabedoria e suas alegrias
as crianças cheias de riso
os sonhos de menina e menino.

DIGA NÃO AO CRIME DE ÓDIO
A IGNORANCIA É UMA DAS MAIS GRAVES DOENÇAS
QUE ATINGEM O SER HUMANO.

LUTE CONTRA O ÓDIO
LUTE PELA SAÚDE DE PENSAMENTO.
LUTE PELA VIDA.

Homeopatas dos Pés Descalços