Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

AÇAFRÃO - UMA DICA DE SAÚDE.


Açafrão – eis um tempero único, eficaz e diferente nas suas formas de apresentação. Aqui dois deles, o Açafrão verdadeiro e o Açafrão da terra. De um lado o Crocus Sativus, do outro lado a Curcuma.



Planta herbácea, bulbosa. Folhas compridas, arroxeadas. Flor amarela, lilás ou vermelha. Os estigmas quando secos fornecem o “açafrão” conhecido comercialmente, e que é uma matéria amarela, alaranjada usada como corante e condimento. Ele é o CROCUS SATIVUS L., É o açafrão verdadeiro, caríssima, porque para obtermos 1 quilo, precisamos de 100 mil flores. 


Usado há séculos na culinária em molhos, arroz e aves e na medicina, onde são empregados como emenagogas, antiespasmódicas, eupépticas, sedativas. Ao longo dos séculos se juntaram a fama no tratamento da asma, coqueluche, histeria, bem como contra os cálculos dos rins, do fígado e da bexiga. Oito a dez estigmas, em infusão, são suficientes para um chá. Para combater as hemorróidas, aplicam-se cataplasmas quentes, preparados com o infuso desta planta (três gramas para uma xícara de água). O consumo enquanto medicamento é desaconselhável para mulheres durante a gravidez. Há estudos para o uso em depressão e no tratamento do câncer, entretanto apenas in vitro, faltam complementações, mas já estão estudando as possibilidades. Famoso, cheiroso, afrodisíaco, belíssimo e caro. Combate a tosse causada pela bronquite crônica, a ansiedade e a insônia de reis, reinados e deuses.
O ouro vermelho, como é conhecido, não nasceu de uma briga entre divindades gregas mas talvez na península balcânica ou na Ásia Menor, numa época muito anterior à era cristã. Deve o seu nome à palavra árabe «az-za'afran» - em latim medieval evoluiu para «safranum» - e foi precisamente pela via árabe que o açafrão penetrou na Península Ibérica.

Os árabes tanto utilizavam o açafrão na cozinha - o famoso café com cardamomo e açafrão - como na medicina, graças às suas propriedades anestésicas e anti-espasmódicas, fez a fama. Uma das primeiras referências históricas provém de um texto egípcio escrito cerca de 1500 a.C., que refere o cultivo de açafrão em Luxor.
Não deve pois andar longe da verdade a história segundo a qual Cleópatra utilizava a essência de açafrão para seduzir.
Sabe-se, por exemplo, que os fenícios tinham a tradição de passar a noite de núpcias em lençóis coloridos com açafrão e que os gregos antigos, além de o utilizarem para combater as insônias e curar as ressacas, o consideravam um afrodisíaco poderoso, quando misturado no banho.

Hipócrates, o pai da medicina, descreve-o como um medicamento e Celsus, na Roma pré-cristã, utilizava o açafrão na composição de vários medicamentos contra as dores, a letargia, as cataratas e os venenos.

Uma referência ainda mais distante, um livro de medicina chinesa datado de 2600 a.C., considera o açafrão um fortificante e estimulante sexual.

É no século X que os árabes introduzem o cultivo da planta em Espanha. Hoje, o país produz mais de dez toneladas, das quais apenas um quarto se destina ao consumo interno. A maioria dos especialistas considera o açafrão espanhol o melhor do mundo, embora sejam feitas referências elogiosas ao açafrão Grego, Italiano e Iraniano. É tão forte que bastam uns pozinhos ou dois ou três filamentos, dissolvidos em água, para aromatizar e colorir um prato. Tem um sabor difícil de definir: ligeiramente acre, quente, como muitas especiarias orientais, e fresco, como se proviesse do mar. Por isso é que raramente condimenta carnes. Para as devidas apreciações, encontra-se alinhado a ressaltar o tomate, o anis, a salva, o pimentão e o caldo de crustáceos são bons companheiros desta especiaria. Fonte: www.herbario.com.br - Spice pages. Saffron (Crocus sativus L.) - Cura alternativa (Herbologia Chinesa)


AÇAFRÃO DA TERRA 



O açafrão-da-terra (Curcuma longa), conhecido também como cúrcuma,  açafrão-da-índia, açafroa e gengibre amarelo, é da família do gengibre e originária da  Índia e Indonésia. Dela se obtém uma especiaria que é o principal componente do curry, famoso tempero indiano. Na Índia sua característica principal dentro da medicina é atuar como digestivo e ativador da função hepática.
Da sua raiz seca e moída se extrai o pó, conhecido simplesmente por açafrão, condimento ou corante de cor amarela e brilhante, conhecido na culinária e no preparo de medicamentos. Acompanha quase tudo na culinária e é especialmente usado na canja de resguardo. Aquela sopinha dada às mulheres que acabaram de parir. Eis um tempero único para ciganos no mundo todo,  combate a febre, fortalece o organismo e restaura as forças.

Rico em propriedades medicinais e ótimo para a pele, protege o fígado, atua contra o câncer, ajuda na digestão das proteínas e regula o metabolismo. Esses benefícios têm a ver com o poder anti-iflamatório e antioxidante da curcumina, pigmento que dá cor amarelo-ouro ao açafrão!




Alguns dos benefícios já identificados: 


-É usado no tratamento para a depressão, esclerose múltipla e doença de Alzheimer. 

-Impede constipações, melhora a digestão, combate doenças do estômago e ajuda a melhorar a flora intestinal. 

-Previne e reduz diversos cânceres

-Purifica o sangue, combate doenças como varizes e do coração.
 
-É um alimento termogênico. Ao aumentar a termogênese (calor do corpo), promove a queima de gordura auxiliando no emagrecimento. 

- Faz proteção da pele pelo alto poder antioxidante! Guarde num vidro e use 1colher de café por dia. Pode utilizar no arroz , na sopa, no molho da salada ou diretamente sobre a comida. É melhor não aquecer! Coloque sempre no final das preparações!

Toda vez que você pensar em saúde, deve pensar em alimentação. E não é radicalismo, isso também adoece. 
Em caso de dúvidas procure um profissional capacitado.

Homeopatas dos Pés Descalços


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica