Pular para o conteúdo principal

AGÁRICO BRANCO - O DESCONHECIDO PRESENTE




BOLETUS LARICIS – AGÁRICO BRANCO/Agaricus Albus/Polyporus Officinalis.
 Personalidades Homeopáticas
Kent descreve coisas que separamos como pontuais, tanto físicas quanto emocionais, essas estruturas de descobertas da medicação correta se apóiam nelas. Se trata de uma pessoa triste, sua mente é triste, esse é um fato. A depressão também entra aí, se instala, desconcerta.


A personalidade de Agaricus reflete fisicamente duas questões. Primeiro transpira muito, sem alívio e reluzente, seu suor é luz (Kent) e ocupa toda a noite por exemplo. Não há descanso, o sono é agitado, a noite é agitada. Agaricus tem agitação interna e quente.
Outra questão que intriga muito é a febre, estado febril dentro do cotidiano de Agaricus. Chamamos de febre intermitente. Calafrios, agitação, ondas de calor na espinha. Sua febre literalmente é agitada e parece que a dor que ela provoca tem endereço certo: ombros, costas e articulações. Agaricus não entra nos músculos, parece sim que alguém deslocou seu ombro, ele dói sozinho, não há trégua, é quente e está febril o tempo todo, com a temperatura acima do resto do corpo. Até a sensação de frio na boca – que é um bom alerta para essa personalidade, permanece. A febre também parece que ressecou o estômago, há a necessidade de água, há sede no estômago. Essa dor também está presente nas extremidades – articulações e a tão famosa fraqueza de joelho.


E assim podemos compreender melhor esse tipo de tristeza, uma febre contínua não é bem a temperatura do corpo e o mal estar e a sensação de sempre estar ruim entristecem mesmo uma pessoa.


Outra boa diga é que não existe Agaricus sem saburra amarela na língua e sem náuseas. O gosto amargo é uma constante.

Mais uma dor que justifica sua tristeza e seu estado de depressão mental é clara e determinada no abdômen – a dor corta, não sai, não acaba. PODE CHEGAR A DIZER QUE ACHA QUE SEU FÍGADO PESA UMA TONELADA. É como se Agaricus dividisse seu corpo em três partes em dor: 

OMBRO
DOR SUPERIOR
ARTICULAÇÕES DAS EXTREMIDADES
DOR INFERIOR
ABDOMEN
DOR DE CORTE

Por fim a mão de Agaricus pega fogo, especialmente a palma da mão, entendendo assim a secura e a escamação que dela sobrevém. Agaricus tem ajudado muito nas deficiências Fe fígado que se apresentam em sintomas despretensiosos mais constantes, como a febre que não passa e não se acha a causa. Cuida de alguma coisa e logo ela está lá de volta. 


Vale aqui uma dica, muitas pessoas sentem um gosto estranho ao comerem esse tipo de cogumelo – por assim dizer, essa saburra na língua, a dificuldade de digestão que ele provoca. Outras pessoas adoram esse alimento mais apresentam dores nas articulações e a fraqueza no joelho também, logo após a ingestão. Vale à pena observar.



Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…