Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 13 de junho de 2011

AURUM METÁLICUM E O SIFILINISMO- PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS

APOLO (um comparativo*)
A família Aurum – ouro – o primeiro da lista, é o mais famoso e a porta de entrada, por assim dizer. Ele é conhecido como Aurum Metálicum, uma das medicações de uso mais profundo dentro da homeopatia e seus irmãos não ficam para trás. Entramos no Sifilismo ou Luetismo. Terceiro e último estado descrito por Hannhemann, onde o organismo passa para a autodestruição, sejam aí ulcerações mórbidas e degenerativas; quanto estado mórbido/psicológico – Suicídio, demência e arteriosclerose cerebral por exemplo. 

         A arteriosclerose cerebral, provocando alterações cerebrais, impede uma perfeita circulação cerebral. Essa doença leva grande número de pacientes idosos aos hospitais psiquiátricos.
        A senilidade é um processo normal de desgaste, mas, quando acarreta alterações mentais e físicas intensas, sobrevém grave comprometimento da personalidade e quadros psicóticos, dos quais os mais comuns são a melancolia involutiva e a demência senil.

Entendendo melhor esses sintomas:

Sintomas Físicos:

Diminuição da força muscular.
Andar trôpego e vacilante.
Diminuição gradual da visão e audição.
Embotamento geral da senso-percepção.
Desorientação.
Estado vertiginoso.
Na arteriosclerose cerebral há maior possibilidade de “acidente vascular cerebral”.

Sintomas Mentais

  Irritabilidade e obstinação.
  Redução ou ausência de interesses vitais.
  Diminuição da compreensão.
  Distúrbios da memória, que se torna diminuída, principalmente para acontecimentos recentes. O velho só consegue lembrar-se de fatos antigos.
Perda do controle emocional.
  Freqüentemente, idéias delirantes de perseguição, temor de “ser roubado”, impressão de que lhe faltam ao respeito, avareza, egoísmo, desconfiança, etc.

Sífilis Cerebral e Paralisia Geral - De todas as infecções que atacam o homem, a sífilis é a que produz efeitos mais devastadores quando invade o cérebro. A sífilis cerebral e a paralisia geral (abreviada por PG e também designada por demência paralítica) constituem dois quadros psíquicos comuns provocados pela sífilis. São transtornos de base orgânica, nos quais os tecidos nervosos são lesados pela infecção.
Tradução e adaptação autorizadas do
“Handbook for psychiatric aides”
The Nationa Association for Mental Heath, Inc.
New York, U.S.A.
Hospital das Clínicas – Clínica Psiquiátrica
Departamento de Neuropsiquiatria da FMUSP
Tradução: Edith M. Natividade


As grandes virtudes ***
Aurum Metallicum
Metallic Gold (Ouro metálico) por William Boericke 

Dando-lhe toda a corda. Aurum, atacando o sangue, as glândulas e os ossos desenvolve no organismo condições que têm surpreendente semelhança com infecções mercurial e sifilítica, e é exatamente devido a tais deteriorações nos fluidos do corpo e alterações nos tecidos, que Aurum tem grande importância como remédio. Como nas vítimas de sífilis, Aurum provoca estados mentais de grande depressão. Sem esperança, desanimado, e com muita vontade de se suicidar. Todas as oportunidades são procuradas para auto-destruição. Exostose, cáries, dores noturnas nos ossos, especialmente nos ossos do crânio, nos nasais e no véu-palatino. Glândulas inchadas nos pacientes escrofulosos. Palpitações e congestões. Ascite, com freqüência junto com perturbações cardíacas. Freqüentemente é indicado na sífilis secundária e nos efeitos do mercúrio. Esta utilização do ouro como remédio anti-venéreo e anti-escrofuloso é muito antiga, mas foi quase esquecida pela escola tradicional até ser redescoberta e colocadas nas suas bases científicas pela homeopatia e agora não poderá nunca ser perdida de novo. Quando a sífilis é implantada numa constituição escrofulosa, nós temos uma das condições mórbidas mais intratáveis e o ouro parece estar especialmente indicado para essa vil combinação de moléstias. Tédio. Ozena. Hiperestesia sexual. Arteriosclerose, hipertensão arterial; paroxismos noturnos da dor por trás do esterno. Esclerose no fígado, no sistema arterial, no cérebro. Meninos enfraquecidos; desanimados, sem vivacidade, com memória fraca. 

· A Mente de Aurum, segundo William Boericke – Sensação da sua própria condenação e da sua completa inutilidade. Desanimo profundo, pressão arterial aumentada, completo desgosto pela vida, e pensamentos de suicídio. Fala em cometer suicídio. Muito medo da morte. Impertinente e violento à menos contradição. Antropofobia. Perturbações mentais. Constantemente a fazer perguntas rápidas, sem esperar pelas respostas. Não consegue fazer as coisas com rapidez suficiente. Super –sensibilidade  [Staph.] ao barulho, excitação, confusão. 

· Cabeça – Dor violenta na cabeça; pior de noite, pressão para fora. Ruídos na cabeça. Vertigem. Dor dilacerante no cérebro e na testa. Dores nos ossos indo até ao rosto. Congestão cerebral. Furúnculos no couro cabeludo. 

· Olhos – Muita fotofobia. Muita dor em todo o olho e dentro do globo ocular. Visão dupla; a parte de cima dos objetos invisível. Sente tensão. Vê objetos flamejantes. Dores violentas nos ossos, em volta dos olhos. [Asaf.]. Queratite intersticial. Córnea vascular. Dores de fora para dentro. Dores intensas fisgando. Tracoma com panus. 

· Ouvidos – Cáries nos ossículos e no mastóide. Otorreia fétida obstinada depois de escarlatina. O meato externo banhado de pus. Surdez crônica devida ao nervo; moléstia do labirinto, devida a sífilis. 

· Nariz – Ferido, a doer, inchado, obstruído. Inflamação no nariz; cáries; descarga fétida, purulenta, com sangue. Dores incômodas no nariz; piores de noite. Cheiro de podre no nariz. Olfato sensível. [Carbol. ac.]. Cheiro horrível no nariz e na boca. Ponta do nariz encaroçada.

· Boca – Mau hálito em adolescentes na puberdade. Gosto de podre ou amargo. Feridas nas gengivas.

· Rosto – Dor dilacerante no osso Zigomático. Mastóide e outros ossos do rosto, inflamados.

· Garganta – Fisgadas ao engolir; dor nas glândulas. Cáries no véu-palatino.

· Estômago – Apetite e sede aumentados, com náusea. Inchaço no epigastro. Ardência no estômago e com eructações quentes.

· Abdômen – Hipocôndrio direito quente e dorido. Gases encarcerados. Inchaço e supuração nas glândulas inguinais.

· Urina – Turva, como soro de leite desnatado; com sedimento grosso. Retenção dolorosa.

· Reto – Prisão de ventre, fezes duras e encaroçadas. Diarréia de noite, com ardor no reto.

· Órgãos Masculinos – Dor e inchaço nos testículos. Endurecimento crônico nos testículos. Ereções violentas. Atrofia dos testículos em meninos. Hidrocele.

· Órgãos Femininos – Muita sensibilidade na vagina. Útero aumentado e descaído. Esterilidade; vaginismo.

· Coração – Sensação como se o coração tivesse parado de bater por dois ou três segundos, seguida imediatamente por uma repercussão tumultuada, com sensação de um buraco no epigastro. Palpitações. Pulso rápido, fraco, irregular. Hipertrofia. Hipertensão arterial – Lesões vasculares de natureza arteriosclerótica (Aurum 30).

· Respiração – Dispnéia de noite. Respiração profunda freqüente; fisgadas no esterno. 

· Ossos – Destruição dos ossos, como na sífilis secundária. Dor nos ossos da cabeça, caroços sob o couro cabeludo, exostoses com dores noturnas nos ossos. Cáries nos ossos nasais, véu-palatino e mastóide. Dores nos ossos afetados, melhores ai ar-livre, piores de noite. 

· Extremidades – Todo o sangue parece fluir da cabeça para os membros inferiores. Hidropisia nos membros inferiores. Orgasmo, como se o sangue estivesse a ferver em todas as veias. Dores paralíticas, dilacerante nas articulações. Joelhos fracos. 

· Sonos – Sem sono. Soluça alto enquanto dorme. Sonhos assustadores.

· Modalidades – Piora, com tempo frio, quando fica frio. Muitas perturbações só aparecem no inverno; do pôr-do-sol ao nascer do dia. 

O ouro encrustado **


· Relacionamento – Comparar com:

#Aur. Ars. (Aortite crônica; Lupo, cefaléia em tuberculose e sifilíticos; também na anemia e na clorose. Provoca aumento rápido no apetite). 

#Aur. brom. (Em dores de cabeça com neurastenia, enxaqueca, terrores noturnos, moléstias valvulares). 

#Aur. mur. (Leucorreia irritante, amarela, ardente; sintomas cardíacos, perturbações glandulares; verrugas na língua e nos órgãos genitais; degeneração esclerótica e exudativa do sistema nervoso. Esclerose múltipla. Moléstia de Morvan. Segunda trituração. Aur. mur. é um remédio sycótico, provocando o reaparecimento de descargas suprimidas. Valioso nas hemorragias climatéricas do útero. Moléstia no seio frontal (cavidade óssea – sinusite). Fisgadas no lado esquerdo da testa. Cansaço, aversão a todo o trabalho. Sensação de repuxamento no estômago. Cancro, a língua dura como couro; endurecimento depois de glossite.Este remédio tem os efeitos mais pronunciados nos órgãos femininos; em que a sua maior aplicação clínica tem-se baseado. Tem maior poder sobre tumores uterinos do que qualquer outro remédio. Psoríase sifilítica. Inchaço no periósteo do maxilar inferior. Inchaço nos testículos. Hipertensão arterial devida a distúrbios funcionais do mecanismo nervoso. Arteriosclerose. Ataxia sifilítica”. (Burnett).

#Aur. mur. Kali – Cloreto duplo de potássio e ouro (no endurecimento e
Hemorragia no útero). 

#Aur. iod.– (Pericardite crônica, moléstia nas válvulas, arteriosclerose, Ozena, Lupo, osteíte, quisto nos ovários, mioma no útero, são lesões patológicas, que oferecem terreno favorável para ação desta droga poderosa. Paresia senil). Hale muito o usou, seguindo a interioridade do processo nos casos de Lúpus, por exemplo, onde a tristeza e a falta de reação com estado melancólico se apresentam. Nos quistos do ovário, sabendo o quanto é difícil receber essa notícia e depois esperar o processo do tratamento em paz. (Nilo Cairo).

#Aur. sulph. (Paralisia agitante; movimento constante da cabeça; perturbações nos seios; inchaço, dor, mamilos rachados com dores lancinantes).

Também: Asafoet. (Em cáries nos ossos dos ouvidos e do nariz). Sylphilin; Kali Iod; Hep; Merc; Mez; Nit ac; Phosph.

Antídotos: Bell; Cinch; Cupr; Merc.

Dose – Terceira à trigésima dinamização. A última dinamização especialmente para Hipertensão arterial. William Boericke.

*Aqui Aurum Metalicum é comparado a Apolo: http://hpathy.com/homeopathy-materia-medica/the-new-salts-of-aurum/  

**A sensação mágica de trazer alegria por meio de sua riqueza confunde-se com a maldição de gerar desavenças e diferenças entre os homens. http://homeopatia-em-gotas-ohana-rianelli.blogspot.com/2008/10/aurum-metallicum.html

***Oro DESCRIPCIÓN: El oro tiene grandes virtudes medicinales que ninguna otra sustancia puede proporcionar. http://homeopatiaahora.blogspot.com/2009/07/aurum-metallicum.html

O que podemos afirmar é que muito se tem visto sobre essa personalidade e a Sifilis, tanto a doença avaçaladora que o Pai da homeopatia tanto estudou, quanto com o estado sifilico, descrito tão  bem por ele. A destruição e a conceituação. Com responsabilidade se pode estabelecer ajuda em todos os nívéis, e Aurum Metálicum é a prova disso. Basta querer.

Homeopatas dos Pés Descalços. 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica