Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 1 de abril de 2011

DIA 24 DE MARÇO É O DIA MUNDIAL DA TUBERCULOSE, MAIS TODOS OS DIAS SÃO DIAS DE PREVENSÃO.

Para vencer a Tuberculose precisamos ter mais atenção conosco, cuidado dos profissionais, 
uma boa dose de alegria
e vontade política.

(OMS) – A Organização Mundial de Saúde divulga os dados e o assunto toma a dimensão de números: dois bilhões de pessoas já estão infectadas pela bactéria que causa a patologia. Entre elas, 8 milhões desenvolverão a doença e 2 milhões morrerão a cada ano. 

A tuberculose ainda é a maior causa de morte por doença infecciosa em adultos. Famosa pela quantidade que atingiu a população na década de 20/no século passado, ela é conhecida como a “Grande doença da tristeza e da melancolia”(*). No Dia 24 de março – Dia Mundial da Tuberculose, aumentam os esforços para divulgar os perigos da doença e a forma que os países acharam para lidar com ela. 

Brasil – dados do Ministério da Saúde: 1] ocupamos o 15º lugar entre os 22 países responsáveis por 80% do total de casos de tuberculose no mundo. 2] 85 mil casos novos são notificados anualmente. 3] cerca de 6 mil mortes por ano em decorrência da doença são registrados e ou notificados.  
Há pouco tempo o pneumologista Frederico Leon Arrabal Fernandes, médico responsável pelo Laboratório de Função Pulmonar do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas FMUSP (InCor), cedeu uma entrevista que vinculou na internet e meios de divulgação, esclarecendo alguns pontos importantes, dos quais alguns colocamos aqui para melhor elucidar esse post.

Qual é a causa da tuberculose e de que forma ela é transmitida?
A tuberculose é causada por uma bactéria chamada Mycobacterium tuberculosis. Essa bactéria pode ser transmitida de uma pessoa para outra através da tosse. Ela também pode estar dormente no organismo de um indivíduo, e ficar ativa quando existe a queda da imunidade.  

Como é feito o diagnóstico da doença?
Pessoas que apresentam sintomas como tosse, emagrecimento, febre baixa e sudorese noturna persistindo por mais de duas semanas devem ser examinadas. Em longo prazo, pode haver a falta de ar e progressiva dificuldade para respirar, tosse com sangue (hemoptise) e até a morte. Uma radiografia de tórax pode orientar o diagnóstico que é confirmado pela coleta de escarro e pesquisa do bacilo. 

Quais órgãos são afetados pela doença?
O órgão mais afetado é o pulmão, mas a tuberculose pode afetar diversos outros sistemas e áreas do organismo como os ossos, podendo causar fraturas espontâneas e dor, a pele, levando a lesões que podem virar úlceras, o sistema nervoso central, o que pode causar meningite levando a dores de cabeça e, eventualmente, confusão mental e coma. Além disso, o intestino pode ser atingido, prejudicando a absorção de alimentos e causando obstrução intestinal, os olhos e a retina, causando perda parcial ou total da visão. Habitualmente, a tuberculose extra-pulmonar acomete quem tem algum comprometimento acentuado da imunidade e costuma ser associada à doença pulmonar. 
Para além das informações, vale deixar claro que a Tuberculose tem cura e deve ser encarada pelo portador com seriedade. Quando efetuado um tratamento sério, ele será satisfatório, dando o portador uma cura promissora, ou seja, ele passa a integrar o grupo dos que não tem a doença. Como toda doença infecciosa ela pode voltar. (*)

Como prevenir a tuberculose?
 
Medidas de saúde pública, como rastrear e diagnosticar precocemente os portadores de tuberculose e seus contactantes para iniciar o tratamento o mais rápido possível é a melhor forma de cortar a corrente de contágio da doença. Para ter a idéia da eficácia disso, em menos de duas semanas de tratamento adequado, o paciente já não transmite mais o bacilo. 

(*) Notas da HPD


E para nós, como vemos tudo isso?

Herança miasmática, baixa de imunidade, tristeza e melancolia são temas constantes quando se estuda essa deficiência aos olhos da homeopatia clássica. Essa é uma figura antiga, suprimida através dos séculos, ela atinge um número absurdo de pessoas e países, o que nos faz abrir os braços na hora de entendê-la melhor e procurar meios históricos para compreendê-la.
Os séculos e os anos podem nos dar uma elucidação melhor do que queremos falar e de como vemos essa situação.

Tuberculinismo e Tuberculose doença.



Não tem como falar desse assunto sem citar Nebel na Suíça e Léon Vanier na frança – a Escola Frances, amada por muitos e questionada por tantos outros. Essa diátese foi individualizada no início do século passado, pelos tempos da Primeira grande Guerra Mundial (ocorrido entre 28 de Julho de 1914 e 11 de Novembro de 1918).

Essa época também estava marcada pela Valsa, pelos salões cheios, a intelectualidade avançava em suas idéias, a guerra ameaçava mais não dominava de todo o mundo dos salões. Ela ficou na história com o nome de BELLE EPOQUE. Alguns autores lembram bem os pintores impressionistas (O termo impressionismo surgiu devido a um dos primeiros quadros de Claude Monet (1840-1926) Impressão - Nascer do Sol, por causa de uma crítica feita ao quadro pelo pintor e escritor Louis Leroy "Impressão, Nascer do Sol - eu bem o sabia! Pensava eu, se estou impressionado é porque lá há uma impressão. E que liberdade, que suavidade de pincel! Um papel de parede é mais elaborado que esta cena marinha". A expressão foi usada originalmente de forma pejorativa, mas Monet e seus colegas adotaram o título, sabendo da revolução que estavam iniciando) desse período, a literatura a flor da pele (Autores tais como Virginia Woolf e Joseph Conrad escreveram trabalhos impressionistas de modo que, em vez de interpretar, eles descrevem as impressões, sensações e emoções que constituem uma vida mental de um caráter). E é claro a música teria sua grande influência  (Música impressionista - movimento da música clássica européia que surgiu no fim do Século XIX e continuou até o meio do Século XX. Originando-se na França, música impressionista é caracterizada por sugestão e atmosfera. Compositores impressionistas preferiam composições com formas mais curtas, tais como o nocturne, arabesque, e o prelúdio; além disto, freqüentemente exploravam escalas, como a escala hexafônica ou também chamada de tons inteiros. Claude Debussy e Maurice Ravel são considerados, em geral, os maiores compositores impressionistas. Guimard mudava a arquitetura e redesenhava o mundo em formas curvas, e a Dama das Camélias (La Traviata - Foi baseada no romance A Dama das Camélias, de Alexandre Dumas Filho. Estreou a 6 de março de 1853 no Teatro La Fenice, em Veneza) e assim muitas outras adaptações foram feitas, a época ganhava seu esplendor. Languido, pensativo, clamoroso, um charme discreto, sem vulgaridade. 

Assim sendo, acredita-se que cada tempo tem sua diátese, sua aparição e esse período veio a ser marcado pelo Tuberculinismo. No período de Luís XV, acredita-se também que tremendas modificações emocionais, artísticas e intelectuais dominavam aquele período e suas colocações estavam muito próximas ao que a escola francesa veio a classificar como Tuberculinismo através de Nebel e Léon Vanier.
Durante o reinado de Luís XV, (França) nasce o estilo LUIS XV de decoração de interiores e mobiliário . Este estilo é influenciado pelas linhas fluidas e graciosas do rococó e pelo seu repertório de motivos ornamentais, sem tanta rigidez e austeridade. É considerado até hoje um dos estilos estéticos franceses de maior impacto. De um modo geral, a estética vai estar ao serviço da mentalidade da época, da busca dos prazeres do quotidiano e intimamente ligado à figura feminina, a sua maior inspiração e a autoridade em matéria de decoração na corte - Madame de Pompadour,. Provavelmente a figura de maior destaque no impulso das artes decorativas , que o incentiva a promover a produção artística, como no caso da oficina de porcelana de Vincennes (mais tarde Sevres) de onde originam muitas das peças usadas neste estilo. Luís XV tinha uma personalidade curiosa e de mente aberta. Ele era um ávido leitor, e desenvolveu um gosto eclético. Mais tarde, Luís XV defendeu a criação de departamentos de Física (1769) e mecânica (1773) no Collège de France.
Por conta de seus variados sintomas, a tuberculose não era identificada como uma única doença até à segunda década do século XIX, e não era chamada de tuberculose até ser batizada em 1839 por J.L. Schoenlein.  Algumas formas da doença provavelmente eram conhecidas deste a Grécia antiga, senão antes, considerando-se que a doença se originou a partir do primeiro gado domesticado (no qual também originou a varíola humana). Luis XV morre de varíola em 1774. Em 1710 a cidade de Estocolmo sofre com a peste bubônica e tem um dos seus maiores avanços na literatura.

Nas duas épocas acima citadas, existia a eminência de confronto, insatisfação e grande avanço intelectual. Sentimentos inflamados, coesão nos avanços que marcaram época.
Agora podemos dizer que pensamentos, sentimentos que classificaram e normatizaram o que reconhecemos por Tuberculinismo. Não podemos fugir da semelhança com a doença, a tuberculose, entretanto analisamos quando antecede a propensão, os sentimentos, o desenvolvimento e enquadramento dos sentimentos do indivíduo, a personalidade tuberculina.


Tanto a doença quanto a diástese são muito parecidas, se prevenir é o nosso entendimento, podemos até dizer quem terá mais tendência a contrair, como no passado, avanços e co relações são feitas em como se vive, o período que se vive e a atmosfera em que o indivíduo está inserido. E aqui não é a lei de identidade - igual, mais a análise da lei da similitude. Assim podemos entender. Não analisamos o bacilo. A medicina alopática o fez com grande sucesso. Analisamos o que une as personalidades, as semelhanças, os iguais. O que provoca o estado doentio no cidadão sadio. Pode –se dizer quem é mais propenso a desenvolver esse desequilíbrio, a doença aparece se fracassarmos aí, assim sendo ela se parece muito com a tuberculose. 

Na homeopatia do tempo de Nebel e Léon Vanier, se observava que o indivíduo com tuberculose era quase sempre muito magro, sempre resfriado, tímido, frágil, sensível ao extremo e que o sentimento era a mola que impulsionava esse indivíduo. A idéia do bacilo de Koch era traduzida pelo conjunto dos sintomas físicos e emocionais e que já existiam antes do aparecimento da doença.

Talvez aí cabe-nos dizer que num surto de tuberculose, porque naquela época todos não morreram? Como sempre, porque alguns tinham maior resistência que outros, menos pré disposição, eram mais fortes, mais alegres? Menos sentimentalistas. Como tudo na vida, alguns sofrem mais e outros menos, isso é predisposição. Voltamos à personalidade. O tuberculinismo é um comportamento freqüente, que se fixa nas frascas defesas do organismo, fazendo assim com que alguns sejam mais vulneráveis que outros, formando uma seqüência compacta que não se baseia na toxina bacilar.

A Homeopatia trata o doente e não a doença. Assim sendo existem algumas características do tuberculinismo que são prementes:

As afecções agudas são demoradas e sempre acompanhadas de um cansaço descomunal, imenso, a resistência a esse cansaço é mínima, com tudo se encosta e se cansa ao menor sinal de doença para de comer imediatamente, toda ora adoece, seja com crise reumática, resfriados que não passam, crise hepática, as dores de cabeça, tosse por qualquer coisa e nada se pode achar de sério. 

Tudo é muito rápido e regular, o resfriamento é pontual, a predominância vem apontar o aparelho respiratório e sua esfera – brônquios, nariz, ouvido, boca e garganta como áreas de eleição maior, sempre acompanhados da síndrome do esgotamento. Sua sensibilidade a dor é imensa. O sentimento a flor da pele marca expoente da homeopatia. Os seus planos afetivos, intelectuais e artísticos devem reger seu ambiente físico.

A pior coisa para um Tuberculino é não ser compreendido e ser classificado como nervoso ou psicótico por doença. Desde que ele se lembre ele está doente, se sente doente, entretanto ama a harmonia e quer que ela se estenda pelo mundo, que os prazeres sejam vívidos e o amor impere. Os indivíduos depressivos devem observar os demais sintomas, as perdas de líquidos ou perdas de memória por anemias.

Assim as homeopatias que podem ser lembradas de forma objetiva/nessa fase -  o Tuberculinismo.

Pulsatilla – se refugia na solidão, na resignação, na melancolia e na religião.

Sépia – existe tristeza, indiferença e pessimismo.

Silícea – o hipersensível e hiperdotado, teimoso, magro, obstinado, friorento, (medo dos objetos pontiagudos).

Seguindo e avançando observamos Ferrum – lembre-se de sua ligação com oxigênio, pálido, hipersensível. Seus amigos Carbo Vegetabilis, China, Thuya (sicose), Crataegus e outros.

Súlfur iodatum – aqui ocorre à impregnação do estado psórico/veja súlfur – observe mais as reações de traquéia e garganta. É esfomeado e permanece emagrecendo. Olha Spongia e Brômium – nessa ajuda.

Arsenicum Album – aparece pela desconfiança e medo da morte e já mais velho isso piora muito. Tem medo de adoecer. Arsenicum Iodatum ( já nas referencias de apóio  ao mais velhos – endurecimento e ansioso), Kalium Ars. (Para eczemas e fissurado ou psoríase). 

Não se esqueça de verificar os estados fosfóricos e muriáticos com suas relações pontuais. O tuberculínico esclerosado, por exemplo, onde se pode observar o efeito da Baryta Muriatica. 

O Dr. J. Michaud em seu “Estudo Superior de Homeopatia” V2 / Ed. Andrei/1998 São Paulo e os vol. 5, 6 e 7 – IBEHE – Carlos Brunini E Sampaio. Dr. Nilo Cairo é sempre uma referencia de pesquisa. A nosso ver Dr. Vithoukas deve permear nossas pesquisas e ajudar a tirar nossas dúvidas. A Homeopatia é um anel que deve ser moldado de acordo com o dedo e não com a doença.

OS SUCOS QUE AJUDAM


Os sucos são ajuda certa no combate a anemia, o reforço para os pulmões, para a tristeza, para a desintoxicação, a tosse e ajuda a purificar o organismo, dando um equilíbrio maior e mais efetivo a qualquer tratamento nessa área.
A cenoura é uma grande aliada, em sucos de 170 ml por dia ou mistas com salsa, aipo ou rabanete em 60 ml, refrigeram e ajudam no combate a gripes constantes.
O pepino em suco de 225 ml dia é uma dádiva para os pulmões.
Beterraba e Maça contribuem de forma efetiva no combate a anemia, assim como o morango. Puros, use doses de 170 ml dia e misturados na proporção de 225 ml dia.
William H. Lee, R.Ph., Ph.D.

UMA AJUDA A MAIS


 Em se tratando de ervas e plantas, podem ser de grande valia o Ananás, a Cavalinha, a Mangueira, a Raiz de Lótus e a Tanchagem. Em forma de chá ou de Extrato Fluido, são de grande ajuda nos três tipos de abordagem: prevenção, tratamento e manutenção da saúde.

O chá de tanchagem em 1 xícara ao dia – use as folhas, limpa a região da garganta e pode ser tomado por mais tempo.
O abacaxi em forma de suco ou chá refrigera o corpo, expele o muco e dá ânimo, nunca passe de 2 xícaras ou dois copos/dia.
A folha da mangueira impede que o líquido nocivo se acumule, move o corpo, aquece e faz com ele renove. As infecções e inflamações perdem terreno.  Tome 2 xícaras do chá por dia.
Raiz de lótus é sem dúvida uma fonte de saúde para os pulmões e pode ser mantida em xarope, junto com mel e erva de santa Maria ou tanchagem, por exemplo. O uso do eucalipto ou hortelã depende de cada um, visto que são propensos a alergias. Esse xarope muda um tratamento. Tomar 4 colheres de sopa ao dia.

A melhoria das condições de vida, como saneamento, habitação, manter hábitos de higiene e alimentação adequados também são formas de prevenir a doença. Pessoas que vivem em condições precárias, por exemplo, em aglomerados e má condição alimentar estão mais suscetíveis a contrair e desenvolver a tuberculose. Mesmo que dependemos das autoridades governamentais para isso, temos de ter em mente que esta doença atinge sem distinção de valor econômico. Procure um posto de saúde caso tenha sintomas respiratórios que persistam por mais de duas semanas. Esse tratamento é gratuito na maioria dos países.
A automedicação não compensa, procure quem possa ajudar sempre e de forma segura. Quando juntamos forças, tudo melhora. A prevenção ainda é a melhor saída.

Homeopatas dos Pés Descalços


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica