Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

NÓS E AS DOENÇAS - COMEÇANDO A CAMINHADA


 O mundo pode lhe dar dificuldades, só você pode optar por aceitá-las ou não.

SE VOCÊ JÁ SE PROGRAMOU SEGUINDO AS DICAS DO POST ANTERIOR:
Vamos começar por conhecer alguns dos alimentos que garantem o bom funcionamento do corpo, do cérebro e ainda nos ajudam a combater muitos males, como a depressão e o câncer. Como dizemos ao corpo que é hora de acordar e como evacuamos melhor?

1. Espreguice na cama, nada de levantar de supetão, muitas torções acontecem nesse momento, o corpo ainda dorme e você tem grandes chances de cair. 

2. Em pé e de olho aberto coloque o queijo no peito e volte. Devagar e com os olhos fechados. Faça por 10 vezes.

3. Faça 10 vezes jogando a cabeça para trás. Espreguice novamente – 2 vezes.

4. Tome 3 goles de água devagar e aí prepare o seu café. Seja o que for, de preferência a torradas ou pão sem fermento, manteiga ou cremes caseiros, queijo branco, granolas, uma fruta que goste (pode ser banana) e pronto.

5. Tente vigiar sua quantidade de água diária – pela manhã pelo ao menos 3 copos de 250 ml e a tarde também, isso é o mínimo.

6. Espreguiçar mais 2 vezes pela manhã e 2 vezes a tarde, com gosto, o corpo acorda com isso.

Fique de olho na comida, coma pelo ao menos 2 refeições corretas e mastigue 10 x por garfada. (se tiver reclamando agora vai piorar muito) tente isso ajuda a digestão dos alimentos, ajuda a emagrecer e ainda faz com que você veja o que está comendo e não engolindo. Isso ajuda e muito na evacuação e acalma.

Vamos começar por aqui, separamos alimentos que gostaríamos de ver inseridos no seu dia a dia. Adapte-os. Faça com que eles estejam nas suas compras, nas suas mesas e sucos.

Se puder substituir o açúcar por mel, melhor ainda, se não, tente sem nada ou mude para frutose e afins. Adoçante é para quem necessita dele, tome cuidado com produtos químicos diários. E veja você mesma:

1. Se colocar 1 colher de sobremesa de açúcar no chá, suco ou café, coloque uma também num potinho, ou anote – motivo? Você precisa saber o que come.

2. Se já tiver todos os itens na sua dieta diária, ponto pra você, se comer 50% não está tão mal, mais dá pra melhorar, mais se comer apenas 2 ou 3 itens, você precisa repensar a sua alimentação urgentemente.

3. Tente acrescentar o máximo de itens ao seu dia a dia.

 
Uma mistura de minerais, vitaminas e gorduras é a receita certeira para o bom funcionamento do cérebro. Trata-se da dica da pesquisadora Joy Dauncey, da Universidade de Cambridge, no Reino Unido. Nutrientes como o zinco, o cobre, o ferro, a vitamina A e o ômega-3. Segundo a pesquisadora infelizmente não é raro encontrar deficiências dessas substâncias na população mundial. Esses nutrientes atuam em sinergia e são capazes de diminuir os sintomas da depressão, melhorar a capacidade de aprendizado, ajudar a memória e, a longo prazo, afastar o Alzheimer. Agora te interessou né.

A esse estudo, linkamos o que pode ser achado com facilidade no mundo todo, respeitando as diferenças é claro. Abaixo as nossas dicas.

BANANA: a fruta é um carboidrato rico no aminoácido triptofano e este aminoácido é uma substância precursora da seratonina. "Sem seratonina, o organismo fica suscetível a males como depressão, irritabilidade, insônia, ansiedade, mal humor e hiperfagia (aumento exagerado da fome). A banana ajuda a emagrecer porque mata a fome mais rápido, ela sacia. Principal fonte de nutrientes para os idosos, ela mantém o corpo em pé e bem nutrido.
Nhoque de Banana Verde: a dica é da Drª Marcela Sansone – nutricionista - http://nutricaoolistica.blogspot.com/2010/09/beneficios-da-banana-verde.html

Ingredientes:
Massa
6 bananas verdes (800 g de bananas cozidas e descascadas)
Água quente o suficiente para cobrir as bananas quando cozinhar (1,5 litro mais ou menos)
2 colheres (sopa) de maionese light, 70 g de farinha de trigo (aproximadamente) misturada com 20g de farinha de trigo integral, 10 g de farinha de arroz e 1 colher (sopa) de açafrão.
Molho

½ cebola picada
2 colheres (sopa) de óleo
Casca das bananas cozidas, já reservadas e picadas
100 g de carne moída
500 g de purê de tomate (embalagem longa vida)
1 pimentão vermelho grande
1 dente de alho amassado
Sal a gosto
Orégano a gosto
Manjericão a gosto
 
Modo de preparar:
Massa
Prepare a Biomassa da banana verde e misture com a maionese light e misture. Coloque a mistura das farinha e o açafrão, até dar o ponto de enrolar. Faça os cordões e corte com a faca. Leve para cozinhar em água fervente com óleo e sal.


Molho

Numa panela refogue a cebola e o alho no óleo. Deixe dourar, junte as cascas de banana, a carne e frite por uns 15 minutos. Adicione o purê de tomate, a água e deixe ferver. À parte, bata no liquidificador o pimentão com um pouco do molho. Misture ao restante do molho e deixe ferver por 10 minutos aproximadamente. Sirva com o nhoque.

ÔMEGA 3: Esse pode ser chamado de o guarda costas dos neurônios. Os peixes de água fria, por exemplo, são excelentes fontes desse ácido, como salmão, atum, cavalinha, sardinha e fora esses a linhaça também possui esse status.  O ômega aumenta a produção de seratonina, dopamina e noradrenalina, protegendo de forma mais eficaz o cérebro e o sistema nervoso, ajudando a retardar o envelhecimento cerebral.  A literatura é rica e vasta.



MANJERICÃO:  Em casos de estresse, exaustão e sintomas relacionados a eles (dor de cabeça, indigestão, tensão muscular, nevralgias etc.) ou de falta de memória e de concentração, o manjericão funciona como tônico. A ação da erva é tanto anti-séptica quanto desintoxicante, ajudando o organismo a se restabelecer de todo tipo de infecção. O chá quente reduz a febre e o muco no peito e no nariz, aliviando os sintomas de gripes, resfriados, congestão, tosse e dor de garganta. As propriedades relaxantes agem nos tratos digestivo e respiratório e podem diminuir as cólicas, a prisão de ventre e a náusea e atenuar afecções como a asma e a tosse seca
O manjericão é uma planta de grande fragrância cujas folhas são usadas como tempero em diferentes tipos de comida. O manjericão tornou-se uma das ervas mais reconhecidas desde que o pesto, uma mistura de manjericão, pinhões e queijo parmesão, tornou-se popular.
Possui folhas redondas, muitas vezes pontiagudas e são verdes de cor, se bem que algumas variedades apresentem traços de vermelho ou púrpura. O manjericão parece-se um pouco com a hortelã-pimenta, o que não é para admirar, pois pertencem à mesma família de plantas. Há mais de 60 variedades desta erva, as quais diferem entre si na aparência e sabor. Enquanto o sabor do manjericão doce é brilhante e pungente, outras variedades também oferecem sabores únicos: manjericão de limão, manjericão de anis e manjericão de canela, todos têm sabores que sutilmente refletem o seu nome. O nome científico do manjericão é Ocimum basilicum. http://www.cpafro.embrapa.br/embrapa/infotec/manjericao.PDF

CANELA: rica em polifenóis e antioxidantes, esta especiaria melhora a atividade da insulina, ajuda a estabilizar os níveis de açúcar no sangue e reduz a compulsão por carboidratos e doces. Assim, colabora para evitar o sobrepeso e o acúmulo de gorduras na região abdominal e mantém a produção de seratonina em equilíbrio. Veja mais: http://www.aguaforte.com/herbarium/condimentos.html

JABUTICABA: Genuinamente brasileira ela possui uma boa quantidade de vitaminas do complexo B e também de vitamina C. É pouca calórica. Rica em sais minerais como, por exemplo, cálcio, fósforo e ferro.
Rica em antocianinas (substancias protetoras do peito) ganhando da uva e da amora:
Jabuticaba: 314 - amora: 290 - uva: 227

A jabuticaba tem propriedades capazes de conter diarréias e disenterias, por isso é indicada para tratar de desarranjos intestinais. Ainda se precisa de mais estudos sobre ela. Na prática da medicina popular ela encontra seus adeptos.

MIRTILOS - blueberry “fruta da longevidade”. Com cinco vezes mais antioxidantes que brócolos, maçãs ou cenouras, são dos alimentos com mais capacidades para combater os radicais livres responsáveis por cancros e doenças cardiovasculares. Melhoram a circulação, protegem de ataques cardíacos e de tromboses, além de fortalecerem a visão.
Anti-envelhecimento:  combate os radicais livres;
Vaso Dilatador:  melhora a circulação sanguínea, indicado para casos de varizes, hemorróidas e outros problemas circulatórios;
Anti-inflamatório:  indicado no tratamento de edemas, artrites e artroses;
Rico em Resveratrol (Polifenóis) e Antocianinas:  previne infartos e males cardíacos; câncer; infecções urinárias, de laringe e de boca; formação de Glaucomas, vista cansada e cegueira noturna;
Reduz a Taxa de Açúcar no Sangue: indicado para diabéticos;
Pesquisa publicada no Obesity em 10 de junho mostrou que a administração de suco de blueberry (mirtilo) a ratos teve um efeito protetor, reduzindo o consumo de alimentos, o ganho de peso e a intolerância à glicose em animais diabéticos. O mirtilo alta concentração de antocianos. 

TOMATE - http://laranjalimao.wordpress.com / O licopeno, um caroteno responsável pela cor vermelha do tomate, tem sido tema em voga em investigações recentes. O licopeno é um antioxidante e protege as células e outras estruturas, como o DNA, das agressões provocadas pelos radicais livres. Assim, ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares e de alguns tipos de cancro, como o cancro colo retal e da próstata. O licopeno impede também a oxidação do mau colesterol, o LDL, que é responsável pela formação de placas de gordura nos vasos sanguíneos e consequente ocorrência de enfartes do miocárdio e acidentes cardiovasculares.
O tomate tem ainda outros antioxidantes importantes, como a vitamina C e o beta-caroteno. O tomate é um dos alimentos vulgarmente associados a alergias alimentares. Os sintomas incluem eczema, urticária, erupções cutâneas, dores de cabeça, irritação ocular e das vias nasais e distúrbios gastrointestinais.

NOZES: Possui vitamina B1 (tiamina), que ajuda a converter glicose em energia. Também imita a acetilcolina, neurotrasmissor que possui um papel nas funções cerebrais relacionadas com memória e cognição. Carrega o Inositol (fosfatidilinositol), substância reconhecida como parte do complexo B, que é necessário para o correto funcionamento dos neurotransmissores seratonina e acetilcolina. Veja mais:


O MILHO é um dos três cereais mais consumidos na alimentação humana, sendo um alimento tradicional da dieta de vários povos. É rico em carboidratos, essencialmente o amido, o sendo pois um alimento energético. Outros importantes nutrientes estão presentes, como os lipídios, as proteínas, as vitaminas, com destaque para a B1, a B2, a vitamina A e o ácido pantotênico, além dos minerais: fósforo e potássio. E além disso tudo tem uma vantagem sobre os outros cereais, por não conter glúten, é ótima opção para portadores da doença celíaca, podendo ser usado sem problemas na fabricação dos pães,biscoitos, bolos e etc...
Reconhecidamente o milho é uma boa fonte de vitamina B1, vitamina B5, fibras, vitamina C, fósforo, magnésio, carboidratos, proteínas, vitaminas do complexo B e sais minerais, tais como o ferro, o potássio e o zinco. O milho contém saponinas, ácidos graxos, taninos, resina, maysin, óleos essenciais, tiamina e mucilagem.

O cabelo do milho verde é diurética e é útil no tratamento de hidropisia, como são os pistilos subdesenvolvidas do flor e os talos frescos ou secos. O milho é usado para a cistite, uretrite, prostatite e pedras urinárias. Os chineses têm usado a seda do milho com sucesso para tratar inchaço causado pela doença nos rins. Por aqui conhecemos como cabelo de milho.


 CHÁ VERDE: Benefícios para a saúde demonstrados por estudos científicos:
  • Um número limitado de ensaios clínicos sugeriu que o consumo regular de chá pode reduzir a incidência e gravidade da cárie. Pode melhorar a saúde oral em geral ao prevenir que os dentes se degradem. (Hamilton-Miller, J. M. T. et al, 2001)
  • Pode ajudar a combater o cancro do pâncreas, próstata, cólon, esófago e boca. ( Chung, F. L. et al,2003)
  • O chá reduz o número de coágulos sanguíneos e diminui a tensão arterial bem como o risco de doenças cardíacas (Vanessa, C. et al, 2004).
  • O consumo de chá encontra-se associado à diminuição de colesterol do soro, prevenção da oxidação da lipoproteína de baixa densidade (LDL) e à diminuição do risco de doença cardiovascular. (MacKay, D. L. et al)
  • Em alguns estudos, o chá foi associado a uma acção anti-alergénica (Yamamoto, M. M. et al, 2007).
Os polifenóis são o grupo mais activo dos componentes do chá e têm efeitos anti-oxidantes, anti-mutagénicos e anticarcinogénicos (Higdon, J. V. et al, 2003). Afasta os riscos do estresse oxidativo, que é a deficiência de substâncias antioxidantes no organismo, trazendo como conseqüências doenças como a obesidade e até depressão. O chá verde é rico em polifenóis, nutrientes antioxidantes que atacam os radicais livres das células cerebrais, mantendo a sua atividade neuroprotetora, diminuindo a probabilidade de inflamação cerebral e favorecendo sensação de bem-estar.
Ainda na matéria acima citada seguem mais propriedades:
Outros estudos mostraram que o chá verde possui diversas propriedades farmacológicas, que incluem:
Efeito antioxidante (Serafini, M. et al, 1996), anti-inflamatório (Mutoh, M. et al, 2000), anti-mutagénico (Steele, V. E. et al, 2000), anti-diabético ( Zeyuan, D. et al, 1998), anti-microbiano e  anti-bacteriano (Y, Y. H.-K. et al, 2005), anti-helmíntico (Molan, A. L. et al, 2003), anti-envelhecimento (Esposito, E. et al, 2002).

MEL: o alimento é um carboidrato fonte de triptofano, com ação calmante que induz a uma sensação de bem estar melhorando a função da seratonina no cérebro. O mel tem uma função importante como regenerador da microflora intestinal, quando combinado aos lactobacilos presentes no intestino. Saiba mais:
Sabe-se que mais de 90% da seratonina é produzida no intestino, portanto o mel ajuda a manter a integridade intestinal colaborando com uma melhor regulação neuroendócrina, com mais seratonina e mais disposição e sensação de prazer.

GRÃO DE BICO - http://receitascalabresas.wordpress.com  Originário do Oriente Médio, o primeiro registro que se tem sobre o grão de bico é de sete mil anos atrás. Esta leguminosa se tornou conhecida mundialmente graças às expedições dos espanhóis e portugueses... Na Grécia, este grão era chamado de erebhitos, ou brios, que significa carneiro, pois o grão lembra a cabeça do animal.  Na Itália é costume comer o grão-de-bico no Dia de Defuntos...
Além de delicioso, o grão-de-bico traz vários benefícios à saúde, pois é fonte de fibra e contribui para a redução do colesterol. O grão também fornece grandes quantidades de ferro, magnésio, cálcio e vitaminas do complexo B.



BRÓCOLIS: Ele vários fitoquímicos, incluindo Sulforafano e indol-3-carbinol, que inibem substâncias causadoras de câncer antes que tenham tempo de causar dano. Em mulheres, o indol-3-carbinol, faz com que o estrogênio associado ao câncer de mama se transforme na sua forma mais benigna.
Um grande número de pesquisas tem relacionado o consumo regular de crucíferas, como o brócolis, com um menor risco de câncer de colo do útero, pulmão e mama. O brócolis é uma rica fonte de beta-caroteno, fibras e vitamina C (um copo tem mais vitamina C que uma laranja). Por sua extraordinária capacidade de ajudar na evacuação, ele elimina toxinas. Tanto as flores como as folhas tem efeito laxativo. A melhor maneira de não perder os nutrientes é cozinhar pouco e mastigar bem.
O brócolis é um vegetal muito rico em Cálcio e Ferro, minerais importantes para a formação e manutenção dos ossos e dentes e à integridade do sangue; possui ainda vitamina A, indispensável a boa visão e à saúde da pele; e vitamina C, que se perde durante o cozimento normal, então cozinhe pouco. Suas folhas são calmantes, purificadoras do sangue e ricas em minerais. As folhas de brócolis possuem grande concentração de vitamina A, enquanto que as flores têm maior quantidade de Cálcio e Fósforo, por isso, aproveite-as em sopas e refogados. O caldo das flores é calmante, diurético, além de combater as inflamações do tubo digestivo.

LENTILHA: é fonte de proteínas vegetais e cálcio, contribuindo significativamente para a regulação da flora intestinal. São imprescindíveis para pessoas com anemia, já que sua abundância em ferro é facilmente assimilável.
O equilíbrio do cálcio e magnésio no organismo atua no metabolismo cerebral e na produção de neurotransmissores, como seratonina e dopamina, responsáveis pela sensação de prazer e bem-estar.
Valores nutricionais das lentilhas
100 gramas de lentilhas contribuem:
*Quilocalorias: 310
*Carboidratos: 50,8
*Proteínas: 23,5
*Gorduras totais: 1,4
*Fibra: 10,6
*Colesterol (mg): 0
*Vitaminas: (A, retinol: 17 / B1, tiamina: 0,43 / B2, riboflavina: 0,26 / B3, niacina: 2,2 / B6, piridoxina: 0,60).
*Minerais: (Sódio: 4 / Potássio: 810 / Cálcio: 74 / Fósforo: 412 / Magnésio: 77 / ferro: 6,9 / Flúor: 0,03 / Zinco: 5,0). http://www.vivendosaudavel.com

CASTANHA (CASTANHA-DO- PARÁ)  SÓ UMA CASTANHA POR DIA__não mais do que isso, garante as doses de selênio de que seu corpo precisa para preservar cada célula, por para fora possíveis substâncias tóxicas e viver mais.___DIOGO SPONCHIATO__Cabe na palma da sua mão, e ainda sobra um espaço e tanto, a arma que vai superproteger as unidades microscópicas do seu organismo. Em segundos, ao mastigar uma única castanha-do-pará, você recarregará os níveis de um mineral extremamente importante para uma vida longa e saudável: o selênio...

Um estudo da Universidade de Otago, na Nova Zelândia, atesta que a ingestão diária de duas castanhas-do- pará recentemente rebatizadas castanhas do Brasil, eleva em 65% o teor de selênio no sangue. ... É que as castanhas produzidas no Norte e no Nordeste do país são tão ricas em selênio que bastaria uma unidade para tirar o mesmo proveito. A recomendação é de que um adulto consuma, no mínimo, 55 microgramas por dia, diz a nutricionista Bárbara Rita Cardoso, pesquisadora do Laboratório de Minerais da Universidade de São Paulo. E com uma unidade da nossa castanha já é possível encontrar bem mais do que isso de 200 a 400 microgramas do bendito selênio. Aliás, o limite de consumo diário do mineral é de 400 microgramas, portanto, não vá com muita fome ao pote. No caso de uma criança, meia castanha seria suficiente, afirma Silvia Cozzolino, presidenta da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutrição.

E por que toda essa fama do selênio? Ele é essencial para acionar enzimas que combatem os radicais livres, responde Christine Thomson, a pesquisadora neozelandesa que investigou as propriedades da castanha. O selênio se liga a algumas proteínas já existentes em nosso corpo para formar essas enzimas antioxidantes, descreve, completando, Bárbara Cardoso...
O mineral da castanha também teria um papel especial na proteção do cérebro. É que, com essa capacidade de acabar com a farra dos radicais livres, as células nervosas seriam preservadas, evitando o surgimento de doenças neurodegenerativas com a idade. Justamente por isso, a pesquisadora Bárbara Rita Cardoso começa a estudar os possíveis benefícios do selênio em portadores do mal de Alzheimer. A gente desconfia que nesses pacientes os radicais façam maiores estragos, diz ela.

A tireóide também funciona melhor na presença do selênio, acrescenta Christine Thomson. Isso porque, se não houver esse elemento, ela não consegue produzir direito seus célebres hormônios. O mineral também está intimamente associado à capacidade de o organismo se livrar de substâncias tóxicas, ajudando-o inclusive a expulsar possíveis metais pesados que se alojam nas células.
Apesar de tudo isso, o badalado selênio deve ser apreciado com moderação. Quando os especialistas recomendam uma castanha diária, é para segui-lo à risca... Esse consumo ideal e comedido é que faz todas essas enzimas que dependem do
nutriente trabalharem de forma adequada, diz Bárbara. Em excesso, o selênio não vai potencializar sua ação. E o pior: mais cedo ou mais tarde, o exagero rotineiro vai revelar o lado negro da substância. Sim, ele existe: a toxicidade. Ela acontece se a pessoa ingerir mais de 800 microgramas por dia, adverte Silvia Cozzolino. É que o selênio tem efeito cumulativo, emenda Christine Thomson.
Isso não significa que abusar das deliciosas castanhas em uma happy hour com amigos traga grandes ameaças. De vez em quando, dá até para superar a quantidade recomendada. O perigo é comer essas oleaginosas além da conta todo santo dia. Quem experimentar ataques sucessivos de gula poderá sentir dor de cabeça, ficar com as unhas fracas e ver seus cabelos caírem...
Não corre o mesmo risco quem comer, vez ou outra, algum prato que leve a castanha na receita até porque, seja doce ou salgado, dificilmente uma porção reunirá tantas unidades. E saiba: nem o fogão nem a geladeira conseguem detonar as reservas de selênio. No dia-a-dia, nada melhor do que a praticidade de botar na mochila, no bolso ou na bolsa a sua estrela solitária. É saúde na medida certa!

Para chegar à quantidade de selênio de uma castanha-do-pará:

(de 5 gramas ), você teria que consumir, em média, o equivalente a...
3 filés de frango ( 100 gramas cada um)
16 pães franceses ( 50 gramas cada um)
100 copos de leite (200 mililitros por copo)
10 ostras ( 33 gramas cada uma)
3 latas de sardinha em conserva ( 130 gramas cada uma)

COMIDA ANTITÓXICA

Uma das principais benesses do selênio é a sua capacidade de desintoxicar o organismo. O mineral atua em mecanismos que favorecem a eliminação de metais pesados pelas fezes e pela urina, explica a nutricionista Bárbara Rita Cardoso. Esses metais nocivos, como o mercúrio e o arsênico, ficam impregnados no organismo quando, por exemplo, consumimos peixes de má procedência, que vieram de águas poluídas. E, daí, disparam inúmeros problemas em nossos tecidos, do envelhecimento ao câncer algo que é freado com o sistema de limpeza acionado pelo consumo da castanha.

SUPLEMENTAÇÃO, A POLÊMICA

A natureza oferece fontes de selênio, mas há quem prefira recorrer às cápsulas. Estudos recentes revelam que isso pode ser bobagem: o melhor seria buscar o mineral na comida mesmo. O selênio dos alimentos é mais bem absorvido pelo organismo, justifica o pesquisador Alexei Lobanov, do Departamento de Bioquímica da Universidade Nebraska-Lincoln, nos Estados Unidos. E, já que a
quantidade de que precisamos nem é lá tão alta, a suplementação deveria ficar restrita a casos especiais.



Vá separando no seu caderno o que é viável. Os acréscimos devem ser feitos por semana e não por mês. Ex. coma brócolis em 3 refeições na semana, coma lentilha em duas, acrescente banana em alguma parte do dia, todos os dias ou 2 x por semana. Coma granola em algum lanche, pode adotar a sopa alguma vezes por semana e etc...

Comida é o mais agradável dos remédios, use-os.
Reveja a sua postura em relação a:

1. Leite gera muco, reduza, você não é mais bezerro,

2. Proteína animal e/ou carne se soja devem ser reduzidas em 50% daquilo que cada um come. As carnes entram em estado de putrefação rapidamente, são cheias de hormônios, dificultam a digestão entre outros e a carne de soja é muito pesada e muito ácida.

3. Nada de radicalismo: varie as frutas, mais coma, pelo ao menos 1 x ao dia. As peras e os melões são frutas amigas das mulheres, procure usá-las.

4. Coisinha de farinha integral o tempo todo não ajuda muito, fuja dos excessos e dos fermentos, eles minam qualquer organismo.

5. Esqueça a fritura, deixe pra comê-la uma vez por mês.

A SAÚDE E O BEM ESTAR COMEÇAM PELO SUPERMERCADO, LEMBRE-SE DISSO. CASO VOCÊ NÃO TENHA TEMPO PARA SE CUIDAR DA SUA ALIMENTAÇÃO, ARRUME TEMPO, AS DOENÇAS PODEM TER MAIS TEMPO QUE VOCÊ.

Na próxima dica, sucos, chás e café...
NA DUVIDA, PERGUNTE ...
HOMEOPATAS DOS PÉS DESCALÇOS


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica