Pular para o conteúdo principal

HARMONIA POSSÍVEL

 Mat. cedida por Elisa Maciel Costa
Esp. em Acupuntura, Homeopatia e Fitoterapia.
O Movimento do Corpo e o Movimento Homeopático:

Segundo Sônia Hirsch, Dr. João Curvo e tantos outros, um movimento simples de ajuda importantíssima é deixado de lado muitas vezes por falta de conhecimento. Entretanto a semelhança com os movimentos das doenças feitas por Paracelso, Hipócrates, Hahnemann e seus discípulos são tão lógicas que facilitam o entendimento de várias doenças e que por isso mesmo, muitas vezes não vemos.
Na homeopatia se observa o efeito da medicação no movimento energético e físico e na MTC se observa o movimento do alimento, ou seja, uma das formas de se verificar o movimento da energia. Considerando que o corpo possui quatro partes – a de cima, a de baixo, a de dentro e a de fora (incluindo a pele). No Livro “Manual do Herói”, Sônia Hirsch assim classifica os movimentos:
·         Os alimentos que agem para cima e para fora – fazem transpirar, eliminar catarro, vomitar, dispersar o frio e o vento – são picantes e doces, mornos e quentes.
·         Os alimentos que agem pra baixo e pra dentro – favorecem o calor, ajudam a urinar, facilitam a digestão, eliminam acúmulos, dão paz de espírito. Na maioria das vezes são ácidos, amargos, salgados ou doces de natureza fresca ou fria.
·         Os alimentos que agem só pra fora – fazem suar e reduzem a febre.
·         Os alimentos que agem só pra dentro – facilitam os movimentos intestinais e reduzem o inchaço abdominal.
·         Os alimentos que agem só pra cima -  aliviam a diarréia, prolapso do reto e do útero, hemorróidas, estômago caído.
·         Os alimentos que agem só pra baixo – aliviam vômitos, soluços, asma e tosse.

Dentro da definição de organização da MTC a chamada Doutrina das Assinaturas veio a ser traduzida oficialmente para a Homeopatia por Hahnemann, para a medicina por Hipócrates e para a Alquimia por Paracelso com sua tradução em latim, que quer dizer:

Doutrina das Assinaturas (A. C) = Similis Similibus Curantur (D. C) = Semelhante Cura Semelhante:

Assim sendo os feijões se parecem com os rins e são um ótimo alimento para esse órgão, as nozes ao cérebro, para atividade cerebral, o inhame e o maxixe se parecem com os gânglios linfáticos e, portanto são bons para limpar os fluidos dos corpos, e assim por diante. Dentro da MTC isso se aplica a estações do ano e a comida. Porque? Umas das melhores explicações traduzidas e bem direcionadas para os de língua portuguesa, de acordo com a tradução oficial, tendo sido compilada para a nossa realidade de vida é a do Dr. João Curvo, em seu livro “A Dieta do Yin e do Yang”[1], onde ele transforma em realidade o entendimento da filosofia de saber envelhecer, definindo as estações e seus processos mentais, sua natureza, prevenção e a natureza dos alimentos.
Segundo o Dr. João Curvo, “a natureza responde sempre aos bons e aos maus tratos. Querer prevenir o envelhecimento a partir dos cinqüenta anos é válido, uma vez que o corpo sempre responde aos bons tratos. A medicina desde a sua base e criação sempre foi preventiva por filosofia”.
As estações são divididas por sentimentos a serem desenvolvidos e outros expurgados, entretanto seguindo a regra básica da MTC, o ideal mesmo é buscar sempre o equilíbrio. O medicamento da paz universal é o Phosphorus, ele bem poderia ser o medicamento chave da MTC.

Os Maus Tratos[2]:

·         Na primavera se manifestam em prejuízos para o fígado e o coração no verão.
·         No verão enfraquecem o coração, o aparelho digestivo e a capacidade de concentração no fim do verão.
·         No fim do verão se manifestam em problemas de desatenção, digestão e respiração no outono.
·         No outono abrem portas para problemas de pulmão e aparelho geniturinário reproduzir no inverno.
·         No inverno podem acarretar problemas nos rins, libido e vesícula biliar na primavera.

Esse tipo de observação vem ilustrar e dar crédito a estruturas claras de sinais do corpo. Indícios da personalidade, possíveis projeções e análises. Ao invertermos os maus tratos, teremos os benefícios que cada estação produz e podemos tirar proveito disso para a saúde.

Um dos maiores erros da sociedade atual é achar que aquilo que restringe e individualiza – a que chamamos especialização – faz do indivíduo uma massa forte e compacta de conhecimento. Na realidade, quando se abre o leque consciente de visão, se verifica a possibilidade de descoberta da deficiência e ou doença de uma forma mais ampla. Se o ponto final é saúde, precisamos juntar filosofias e estudos, observações e considerações numa análise mais clara sobre nossas limitações.
 
Homeopatas dos Pés Descalços


[1] CURVO, João: A Dieta do Yin e do Yang. Editora Rocco, 6ª Edição, 2001.
[2] Ibidem p. 30

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…