Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS
MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral.
Medo de cair e de adoecer[*]
Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades.
Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes. 
Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Paralisias musculares, cefaléias matinais. Todas as moléstias nervosas com tremores, neuroses profissionais, insônia. O primeiro remédio para as gripes[*] com grande prostação e desejo absoluto de repouso. Coréia.
Dessa forma, GELSEMIUM é uma homeopatia singular, muitas vezes pessoas com a expressão forte e resolutas procuram o homeopata porque não param de gripar, não assistem mais televisão [por causa das notícias], tenta se abstrair de tudo e de todos, pois pensa que não pode ficar só nas grises, pois acha que não consegue ficar em pé, mais deseja profundamente que o deixem em paz. O medo de adoecerem é inevitável e monstruoso [às vezes chego a pensar que chamam a doença], além disso, Gelsemiun apresenta uma dificuldade enorme para exercícios físicos, chegando a demorar horas para se restabelecer após uma pequena caminhada. Tenho tratado muitas mulheres com essas classificações, entretanto o número de jovens rapazes anda me assustando. Uma informação bastante eficaz é a utilização dessa medicação nos primeiros dias do sarampo. Fico pensando o quantos problemas evitaríamos para essas futuras gerações se esse remédio fosse devidamente utilizado em amplas escala no caso de tal doença.

 
Sintomas semelhantes x Medicamentos diferentes:

Natrum muriático e Gelsemium sentem-se prostrados, são friorentos e sem sede. Querem ficar só e são tímidos. Natrum não é histérico como Gelsemium, é desesperado e o rei da depressão – esconde seus sentimentos e seu cansaço é por anemia. Sua sede ocupa todos os níveis de segura, afinal ele é o sal.

Quando se trata de ansiedade, esse terreno é farto e pode ser muito confuso: Aconitum sente ansiedade pelos outros e desejam companhia. Sua inquietude e ansiedade são medrosas. Medo de que o coração possa parar. Argentum nitricum tem uma ansiedade muito agitada, por ser muito impulsivo ele quer agir com a maior rapidez possível. Tem certeza que não terá tempo para fazer todas as suas tarefas, por isso, está sempre com pressa; Arsenicum álbum é um deprimido, e melancólico. Alterna excitação e depressão, tem medo de tudo que sobrevêm especialmente quando ele está só, seguido de suores frios, Natrum muriaticum - Ansiosidade por incapacidade de liberar ou expressar sua “Ansiosidade”. Gelsemium é incapaz de assumir responsabilidades e quando o faz, adoece imediatamente.
Nas cefaléias tão comuns ao Gelsemium, elas se apresentam pela manhã, pelas comoções da sua grande sensibilidade e pelo medo, observa-se muito essa medicação nas deficiências oculares como no Buraco Negro, em Belladonna são súbitas, com ira e pulsantes, Sulphur apresenta cefaléias pulsantes e com grande sensibilidade ocular. Gelsemium não odeia o mundo e nem tem a ira como o caminho de Belladona, muito menos é vigoroso como Sulphor.

Alem desses, outros chamam a atenção no que diz respeito a cefaléias: a Ignatia possui muita sensibilidade, entretanto possui tudo muito enraizado confunde-se pela histeria, pela exaustão mental e física, tudo é transitório e intenso e suas convulsões são devidas ao medo. Ignatia não paraliza.
No caso das cefaléias congestivas, por convulsões, Aconitum é o medo em pessoa, principalmente o de morrer, a extrema angústia por antecipação, Belladonna por sua vez é tudo muito violento, suas convulsões são violentas, Gelsemium tem medo de cair e do que virá da doença em si, da extrema sensibilidade. Embota o pensamento e paralisa o corpo e a mente, Lachesis, paraliza pelo medo e ataca, continua pensando, não só se contorce se arrasta na dor.
No terreno depressivo encontramos: o Gelsemiun evita os transtornos da vida, pela sua sensibilidade aflorada e pela incapacidade de assumir responsabilidades, o Arsenicum não vê saída e se sente só, o que leva o suicídio, a Sépia tem seu temor por ficar pobre e a depressão chega na menstruação por exemplo, o Aurum muriaticum tem sua depressão pelo cansaço da vida e pelo desapontamento, e muito mais se poderia falar aqui, entretanto a depressão é um fator de extrema importância na escolha de uma medicação que pode com facilidade se confundir.

Por ser muito popular, o Gelsemiun possui sintomas importantes, mas que, podem também pertencer a opostos ou a ilustres desconhecidos, principalmente analisados separadamente, usando o terreno físico como marca principal da medicação a ser ministrada. No caso das NEVRALGIAS o negócio fica feio, são eles: Aconitum, Actea racemosa, Allium cepa, Aranea diadema, Arsenicum álbum, Belladonna, Bryonia, Chamomilla, China, Chininum sulphuricum, Coffea, Colocynthis, Gelsemium, Ignatia, Iris, Lac caninum, Kalium bichromicum, Kalmia, Lycopodium, Magnésia phosphorica, Mercurius, Mezereum, Natrum muriaticum, Nux vômica, Phosphorus, Platina, Psorinum, Pulsatilla, Ranunculus, Rhus toxicodendron, Sanguinária, Spigelia, Stannum, Sulphur, Thuya, Veratrum álbum, por exemplo, tem dores nevrálgicas com fraqueza, vômito, colapso, transpiração fria, entretanto o nosso Gelsemiun tem nevralgia na face com dores fortes nos músculos do pescoço e costa. Dor e enrijecimento na região cervical que se estende para a cabeça.

Esse é um dos grandes perigos da Homeopatia banalizada, pegar um sintoma físico muito marcante de um remédio com Gelsemiun: vamos usar os CALAFRÍOS A TARDE, veja só a quantidade de medicações completamente diferentes poderíamos citar: Apis, arsênicum, carbo-animalis, Ferrum, Lycopodium, nux-vômica, dentre outros.
Outro fator comum de erro no diagnóstico é a CORIZA (RINITE), fato esse comum em Aconitum, Allium cepa, Ammonium carbonicum, Arsenicum álbum, Belladonna, Camphora, Dulcamara, Euphrasia, Gelsemium, Kalium iodatum, Kalium sulphuricum, Lac caninum, Mercurius, Natrum muriaticum, Nux vômica, Pulsatilla, Sabadilla e Sanguinária, muitas vezes desprezadas nessa hora e Sulphur. A GRIPE cai pela mesma ruela entre Aconitum, Allium cepa Dulcamara, Eupatorium (pelas grandes dores no corpo e pelo forte abatimento) e Gelsemium (pela prostração e suas fortes dores), em comum o medo da doença e a ansiedade, uma diferença seria a proporção gigantesca da doença, a inquietude sem posição para a dor do Eupatorium.

Na Insônia, um fator este com desdobramento comum na personalidade de um Gelsemiun, temos ela pela fraqueza física, pelo embotamento mental, pelo medo de apresentações públicas, ansiedade mesmo, por exaustão, antecipação e excitação, entretanto a  Arnica é pelo susto, choque, Belladonna pela culpa e pela violência, Chamomilla tem medo do vendo e sua agitação sobrevêm da insônia, Coffea tem sua insônia por alegria, por agitação e a noite, Pulsatilla vem com pensamentos repetitivos, Sulphur pelos picos de soneca durante o sono.

Nos casos de Pânico/ataques observamos duas medicações que devemos pautar junto com Gelsemium devido a sua semelhança e as suas distinções:
ü Aconitum tem um estado de pânico súbito, violento, como um terremoto interno, sabe dizer quando vai morrer. Não suporta multidão, nem lugares abertos e nem fechados.
ü Arsenicum Álbum tem paranóia, desconfiança, desespero e sem saída caminha para o suicídio. Tem impulso de matar, tem medo de matar.
ü Gelsemium paralisa com o pânico, tem embotamento cerebral, dá um branco. Seus tremores são de medo de pânico quando se expõe ou se sente exposto.


 Respeitar as diferenças é sobretudo separar de forma minuciosa a essência de cada medicação, o seu individual. Aquilo que a torna única.

HOMEOPATAS DOS PÉS DESCALÇOS
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica