Mostra Fotográfica AMSK/Brasil

Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 1 de novembro de 2010

ACONITUM NAPELLUS E O MEDO

ACONITUM NAPELLUS
Personalidades Homeopáticas

Seu nome provém do radical latino acon, que significa “dardo”. O suco do acônito é venenoso e caçadores da antiguidade impreguinávam as pontas das flechas antes de sair pra caçar.

Aconitum Napellus é a medicação mais tradicional nos casos agudos de aparecimento recente( Allen, Henry Clay - Boericke, William - Clarke, John Henry). É por tanto a medicação do MEDO, como veremos a seguir.
O Aconitum é uma pessoa ansiosa, inquieta, agitada e tem medo da morte, assunto esse que fala com certa facilidade, tamanha sua certeza da morte eminente. O medo está sempre presente neste paciente; irracional e envolto por uma angústia desproporcional. (base essa das crises de ansiedade que costumam ocorrer por volta da meia noite). Um comentário bastante comum relatado por esse tipo é dizer que sabe o dia e a hora de sua morte. O Aconitum na hora da sua dor quer alguém fique por perto, pois tem certeza que vai morrer e não quer ficar só, ao mesmo tempo não quer o toquem, pois sua dor é dilacerante e sua febre é fatal.

Quadro emocional e mental de Aconitum com resultados físicos:

As crises agudas estão constantemente ligadas ao Vento, ao frio e ao susto/choque/medo.

Como o medo é a principal face do Aconitum, seguido de angústia, ansiedade e agitação, suas deficiências físicas passam a ser diretamente ligadas a essas estruturas emocionais, tendo sempre muita rapidez no desenvolvimento do estado clínico. Ex: febre súbita (após um choque), garganta inflamada (após uma briga), inflamações em geral...
O medo do Aconitum por sua vez não é um medo em especial ou restrito a apenas um ou dois itens, ele sente medo de absolutamente tudo.

Vento
1. Frio e seco

2. Dores agudas e intensas após tomar rajadas de vento

3. Dores de ouvido, garganta e etc...


Frio
1. Alimentos frios

2. Nevralgia facial por frio (gerada pela tensão e rigidez)

3. Dores abdominais após golpe de frio seco

4. Otite aguda, após golpe de ar frio

5. Gela a barriga de medo


Susto/ Choque
1. Retenção da urina após susto
(são emocionais e não físicos)
2. Seus sonhos são acompanhados de sobressalto/susto

3. Assusta-se por menor que seja o motivo

4. Choque, pós susto, com iminência que vai morrer

5. Experiência de morte iminente, após um susto.


Medo
1. De multidões,

2. Espaços abertos

3. Escuro – medo do

4. Elevador e túnel – lugares fechados

5. Doença cardíaca com sensação de que o coração vai parar

 6. Aviões – medo de voar com palpitações

7. Medo de terremoto e a sensação de medo que estremece por dentro

8. Lugares estreitos,

9. Medo do frio

10. Medo de morrer no parto

11. Medo dos sonhos

12. Pânico

13. Palpitações com medo da morte

14. Medo que o coração exploda.

A agitação ou ansiedade/inquietude é física e mental. O seu rosto é a expressão do medo que não tem fundamento plausível. A angústia é terrível, pois qualquer padecimento/aborrecimento por mais ligeiro que seja, é acompanhado dessa mesma angústia e medo.  
O quadro físico que acompanha a crise de ansiedade, seguida de medo súbito nem sempre tem um motivo emocional na qual se identifica num primeiro momento, ou seja, um motivo específico, entretanto observa-se:
Ø  Sensações súbitas e violentas, como um terremoto interno.
Ø  Palpitações ou taquicardia,
Ø  Face vermelha e logo após rosto pálido e sem vida, fraqueza com tendência a desmaiar,
Ø  Vertigem e entorpecimento de um só lado,
Ø  Transpiração e dispnéia. 
Quadro de patologias ligadas a Aconitum:

Patologias que surgem após exposição ao ar frio e seco, a exposições aos ventos ou à suspensão da transpiração por violentos golpes de vento frio.

Referencia de sintomas físicos:
1. Gripes e resfriados – após exposição ao frio e ao vento ou como reação de choques e sustos súbitos.
10. Cefaléia frontal aguda – após notícia, nas febres
2. Amigdalite
11. Gastralgia aguda – dor fria na barriga, por medo, por ansiedade, por ingestão de algo frio
3. Laringite
12. Diarréia esverdeada – evacua de medo
4. Sinusites – ligado a insegurança
13. Amenorréia nas jovens
5. Reumatismo
14. Hipertensão e Taquicardia – derivado do medo de tudo.
6. Nevralgia do trigêmeo após vento frio seguido da rigidez facial, tem medo do frio
15. Inflamação dos ovários -
7. Otite aguda
16. Crise de ansiedade*
8. Vertigens – após insônia, sono agitado
17. Sindrome do pánico*
9. insônia – devido a inquietude e agitação
18. Febres altas e súbitas – após choques e sustos
*Doenças tratadas e reconhecidas pela OMS como patologias clínicas – Psiquiatria.

A insônia é um caso a parte, como ele não para de se mexer na cama e não acha posição (inquietute), tem um sono perturbado que o leva a acordar assustado (ansiedade), levando quase sempre a um quadro de palpitação e aritmia cardíaca que o leva a achar que poderá morrer a qualquer momento. O Aconitum dorme mal.
Algumas vezes pode apresentar febre súbita, alta, fraqueza e sonolência, sem outros sintomas e é aí que entra a investigação do homeopata.

Observando algumas medicações:

Similaridades que devem ser observadas:

Ø  Dores em pontada e latejantes (Belladona).
Ø  Neuralgia após vento seco, frio (nas primeiras horas. Após 4 dias: Causticum, Nux-v).
Ø  Pesadelos ao dormir. (sulphur - de costas)
Ø  Percepção mental (Sulphur), não como em Calc-c (medo do que pode vir) ou Aco-n (Clarividência).
Ø  Pensamentos acelerados (a inquietude de Aco-n) durante o dia, ou antes, de dormir. (Coffea).
Ø  Traumas (físico e mental), medo do vento – Arnica Mont.
MC: Cof-c, Sulph.

Homeopatas dos Pés Descalços
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica