Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 3 de setembro de 2013

A HOMEOPATIA TEM DONO?






No dia 12 de maio de 2011, uma página nos chama a atenção. É escrita pelo Carlos Lyrio - Médico, “e” Homeopata e Diretor-Presidente do Instituto Roberto Costa e é sobre o texto que me desdobro agora.


Vale a reflexão. Num momento bastante oportuno, lanço mão deste artigo que guardo pessoalmente com muito carinho. Vale pensar que em um mundo tão vasto, aceita-se que muitos pensem de forma oposta. Podemos chamar isso de cidadania e de tantas outras coisas. 


Em defesa das possibilidades de uma saúde integral, de forma tímida muitas vezes, lutamos para que se compreenda, que num país como o Brasil, cuja mensidão é continental, devemos dar a maior quantidade com qualidade de atuações na saúde. Isso vale para aqueles que fizeram de tudo para barrar a Acupuntura nos anos 90, por exemplo.  Os cursos perderam a qualidade da técnica e a magia da possibilidade. 


Um meio termo seria preciso, coisa difícil em se tratando de reservas de mercado, consultas absurdamente caras, atendimentos recheados de desconhecimento. É complicado definir espaços e demarcar fronteiras sem pisar em estruturas culturais e sem rasgar a Constituição Brasileira. Mas é preciso aprender a respeitar todas as formas de identificação corporal, todas as individualidades e isso vale para os radicais de um lado e do outro. Até porque para nós, o radicalismo é doença. O mundo não é só a homeopatia, mas passa por ela, assim como transita pela ciência e pelas especialidades médicas, entretanto a saúde integral só pode ser vista através da humanização nos atendimentos e a visão clara de que semi deuses pertencem a mitologia, nossa doenças são reais. Precisamos de qualidade, de esgotos, comida saudável, sentimentos equilibrados e mais uma penca de outras vertentes que fazem a cura aparecer.


O Instituto Roberto Costa transforma homeopatia em realidade dentro do país e o faz com excelência de conhecimento científico e humano. O texto é real e pontual, portanto, ele se insere perfeitamente bem na nossa realidade. Sem ficção, sem fantasia.

Vale a pena lembrar que na ponta da discussão, existem pessoas e ainda bem que a Organização Mundial de Saúde tenha percebido isso.

Homeopatas dos Pés Descalços.



DE QUEM É A HOMEOPATIA?

Carlos Lyrio

Médico, “e” Homeopata

Diretor-Presidente do Instituto Roberto Costa


Uma importante reflexão tem que ser levantada a partir de um trabalho de mais de 15 anos do grupo Racionalidades Médicas do IMS-UERJ.  O grupo prova o que os médicos alopatas e os professores de medicina sempre me disseram : que a Homeopatia não pode ser uma especialidade médica. Segundo o grupo  Racionalidades Médicas a Homeopatia é uma Doutrina, ou seja, uma crença  que se  baseia na alquimia, enquanto a medicina é uma Ciência que se baseia no método científico.  O  objeto de trabalho da Homeopatia é uma força invisível e não o corpo,  propondo  a Cura e não o Tratamento das doenças . Se utiliza de medicamentos tão diluídos que se tornam água enquanto a medicina se utiliza de substâncias químicas. O grupo mostra que a homeopatia é uma Racionalidade Médica e não uma Especialidade Médica uma vez que uma necessariamente exclui a outra.

Desde o primeiro ano da Faculdade me interessei por Homeopatia. Isso foi em 1983. Me sinto a vontade de falar sobre este assunto , pois dirijo uma Instituição que  é referência nacional na disseminação e na  luta em defesa das práticas populares de saúde. Me defino como um Homeopata que Crê na Homeopatia e que busca a comprovação científica dela, mas que sabe separar o que é crença popular do que é ciência e que defende a prática da crença pelo povo e a prática da ciência pelo cientista.

A Organização Mundial de Saúde desde a Conferência de Alma-Ata incentiva as práticas populares de saúde entendendo que essas práticas sempre existiram nas sociedade e que são importantes para os sistemas de saúde, principalmente o de regiões menos acessíveis.  No mundo inteiro seguindo a orientação da OMS as práticas consideradas tradicionais (homeopatia, acupuntura,ayurveda, fitoterapia,floral), ou seja, não-científicas, são praticadas em sua maioria por pessoas da comunidade que obviamente não são médicos. Isso não quer dizer que os médicos não possam praticá-las. No Brasil entretanto isso tomou um rumo ao meu ver desvirtuado e confuso.


No Brasil a Homeopatia , como em todo mundo, sempre foi considerada uma crença popular. Entretanto depois de 1980 ela deixou de ser popular e foi elevada a categoria de ciência, por uma assinatura, se tornando uma Especialidade. Até então ela havia sido livremente exercida popularmente por não – médicos e também por médicos. É importante também dizer que ela chegou ao Brasil  por um naturalista Frances chamado Benoit Mure que fundou uma Escola para ensinar a doutrina e que era freqüentada por não –médicos. Os Jornais da época noticiaram que um anarquista Frances introduziu o charlatanismo no país.Foi assim que começou . Depois alguns médicos começaram a se interessar pelo assunto e também iniciaram a prática da Doutrina que foi amplamente difundida pelo país, mais como uma prática popular baseada numa Doutrina, e não como uma ciência que não podia ser. Popularmente ela sempre existiu nos centros espíritas, através de receitas psicografadas por médiuns, foi praticada por sacerdotes e principalmente por donas-de-casa que ,através dos manuais de homeopatia, cuidavam da saúde de sua família e da comunidade. Quem não conhece o livro de Homeopatia Nilo Cairo? Quem não conhece as receitas mediúnicas do Dr. Bezerra de Menezes. Até 1980 foi assim que a homeopatia foi praticada nesse país. Acontece que os médicos que não eram homeopatas achavam que homeopatia era charlatanismo e denunciavam os colegas médicos que praticavam homeopatia acusando-os de charlatães.  Médico que receitava homeopatia ia parar na Polícia. Para acabar com isso em 1980  , durante o regime da ditadura,  um médico homeopata que era general e não queria ser considerado charlatão  resolveu acabar com isso . Vivíamos o momento das decisões por  “murro na mesa”. O que era então considerado charlatismo, passou a ser considerado ciência, da noite  para o dia, na época do presidente do“eu prendo e arrebento”.

Passaram-se 40 anos e ninguém questionou isso. Com o a publicação da Política de Práticas Integrativas e Complementares pelo Ministério da Saúde-PNPIC essa discussão vem a tona.O pior de tudo é que hoje parece que a coisa se inverteu. Quem pratica homeopatia e não é médico é considerado charlatão ou é incriminado por  exercício ilegal da medicina . Estranho entretanto é que o Ministério do Trabalho no Código Brasileiro de Ocupações reconhece a ocupação Homeopata Não-Médico através  do CBO 3225-25. O CBO é “o documento que reconhece, nomeia e codifica os títulos e descreve as características das ocupações do mercado de trabalho brasileiro”. O Ministério do Trabalho então reconhece uma ocupação criminosa?

Chegamos ao ridículo de alguns centros espíritas temerosos estarem exigindo que médiuns   sejam médicos para psicografar receita de Espírito Homeopata. Querem fazer do fenômeno mediúnico Ato Médico  ou não deixar que o médium seja preso por exercício ilegal das medicina? Mas aí fica uma pergunta : de quem é o exercício ilegal da medicina do médium ou do espírito?E se o Espírito for de um médico? E se o Médico médium psicografar a receita de um Espírito de um Homeopata Não-Médico? De quem é o crime? Como saber se o Espírito é médico de fato?

E porque a homeopatia não é considerada científica?  Os saberes especializados , só são especializados por que antes de serem  especialidades, são disciplinas regulares e obrigatórias  dos cursos de graduação em medicina. Nesse ambiente de graduação esses conhecimentos naturalmente vão sendo ampliados a ponto de demandarem um outro nível de ensino e pesquisa que é o nível da Pós-Graduação. Esses cursos são reconhecidos pelo CAPES do CNPQ. Não consta no Portal Capes nenhum curso de Especialização em Homeopatia Reconhecido. Então porque a Homeopatia é uma Especialidade?

Existe ciência baseada em Doutrina?Como a homeopatia pode ser praticada por médicos se não é ciência? Como a homeopatia pode ser praticada por médicos se ela não faz parte da formação do médico? Como pode ser uma Especialidade da ciência se o CNPQ não reconhece?  É uma especialidade de direito e de fato , ou só é de direito e não é de fato. Se é de direito e de fato onde estão as provas acadêmicas do fato. A ciência brasileira tem as respostas para os axiomas básicos da homeopatia? Toda a Doutrina Homeopática se baseia na premissa de que existe uma  força imaterial que anima a vida propondo a CURA dos desequilíbrios dessa força através de substâncias que são tão diluídas que se tornam água. Resumindo a homeopatia cura o invisível com água. A ciência médica brasileira explica isso? Se explica, é a única no mundo. Eu, como praticante  de homeopatia cada vez mais creio que água CURA  o invisível. Tenho milhares de provas disso. Como  pesquisador venho tentando dar respostas acadêmicas a esse fenômeno. Como médico lamento tudo isso.
 DAQUI: http://www.robertocosta.org.br/?p=223.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica