CARBO VEGETALIS – CARBO VEGETABILIS ou simplesmente Carvão Vegetal.



CARBO VEGETALIS – CARBO VEGETABILIS ou simplesmente Carvão Vegetal.


A homeopatia da grande agonia.

retirada da net





Carbo vegetalis – abaixo podemos ler como essa homeopatia é vista. Em toda a sua construção, existe um aspecto de salvaguardar o suspiro final. É também conhecida como “O Remédio da Última Hora” ou ainda “Salva Vida”. Faz sentido toda essa fama, quem já precisou sabe bem disso.



Na tradição homeopática é o principal remédio para as fases críticas ou terminais de uma doença, quando o paciente se encontra muito prostrado, com a face fria, suor copioso e frio, a energia vital muito reduzida e distante. Comumente um dado que indica este remédio é a necessidade de ser abanado em qualquer situação. Outras indicações importantes: distúrbio do estômago e dos intestinos com excesso de gases, arrotos e dor; hemorragia das mucosas; prurido vaginal com excitação sexual; úlceras varicosas; tosses espasmódicas da coqueluche; rouquidão crônica; queda de cabelos após doenças prolongadas.



Mas e a sua personalidade, o que podemos dizer de quem possui sentimentos e ações interligadas ao Carbo vegetalis.

 F. Hudler



A referencia a agonia é tão forte e presente que Carbo Vegetalis pode ser dada no último período de qualquer moléstia, de qualquer doença que apresente a frieza – emocional ou física e a fraqueza sonora, tanto por não quere falar, como por não ter força pra falar.



E qual seria sua maior agonia????

Precisa ser abanado o tempo todo, falta ar, falta oxigênio.



Daí podemos presumir que seu maior medo seja o de morrer asfixiado, o de não poder respirar e por aí vai.





Indiferença a tudo e a todos, nada tem valor, nada importa – diferenciar de sépia e phos. ac.). Isso é tão forte que a pessoa te diz normalmente que não que sair da cama, não vê sentido em sair, não tem a menor vontade de se mover. Sua mente vagueia, apenas o vazio, ocorre aí o que chamamos de embotamento cerebral.

E sim, é claro que nessa circunstância o gênio da pessoa é péssimo, muito parecido com Sépia, alias, esse diferencial tem de ser feito com cuidado, pois de forma superficial podemos confundi-los.



Pode adoecer por injúrias recebidas, até porque é possível que não consiga reagir a elas.



Daí em diante temos alguns coringas para identificar melhor a fase dessa personalidade:



 *De uma forma geral sua ação seguirá por três estruturas, cada qual a seu tempo: a primeira a ser afetada fisicamente é o estômago, a segunda a circulação e por fim a respiração.



Estômago:



*A temperatura de um carbo veg. é sempre fria, gélida. A dispepsia é grande e constante, por isso se tiver o apelito de rei do arroto, podemos começar a desconfiar que talvez seja uma personalidade Carbo Vegetalis.

Acidez estomacal, arrotos, câncer do estômago, indigestões e reações adversas a alimentos com muito sal ou gordura. Flatulência excessiva.

A distensão abdominal provocada por mal digestão/logo após as refeições é um sinal de alerta para essa personalidade.




Circulação:



*tudo nele é frio (só não, nas crises de asma), mesmo no frio precisa ser abanado, frio por dor, hálito frio, pele fria, transpiração fria, circulação fria.

Veias azuladas, lábios azuis de frio, circulação periférica propícia a varizes grossas – quentes por dentro e gélidas ao toque.




Respiração:



*Asma em pessoas idosas, quando a falta de ar nos parece paralisar os pulmões, frio ao respirar, parece que falta oxigênio, falta vida, sua respiração não ventila sobre o corpo. Não adiante respirar porque tem certeza que não possui ar.



Sua queixa mais corriqueira???

Quando conta assim suas doenças: Desde que eu tive ... em ... no ano de ..., nunca mais melhorei.


Carbo Vegetalis serve pra quem perdeu as forças de uma hora pra outra, não há vitalidade e nem esperança. Seca e escurece como um carvão, como uma mata verde que se queima aos poucos, sente que se esvai, que morre devagar e nada importa.


Quem já perdeu a esperança, pra quem acredita que nenhum movimento mais vai fazer a diferença. Não há vida, ela vai escorrendo por entre os dedos.


 
Homeopatas dos Pés Descalços

Comentários

  1. Boa tarde. Sabem, eu tenho a personalidade de Matricaria: mulheres que se esgotam rapidamente e só pensam em viver bem e confortavelmente. Tem homeopatia para mim? Obrigada, Elaine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elaine, temos coisas variadas sobre essa personalidade aqui no blog, mas vamos verificar mais coisas e providenciar uma postagem.
      Matricária chamomilla é uma personalidade e tanto.

      Sugerimos que aguarde,

      se for floral, pode usar 5 gts --- 4 x ao dia.

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir
    2. Vou seguir e dou notícias. Obrigada, Feliz Ano Novo para Vocês que são maravilhosas! Elaine

      Excluir
    3. Pra vc tb Eliane,

      um abraço,

      a equipe

      Excluir
  2. Olá. Eu sei q é estranho o que vou dizer, mas não gosto muito de gente, não me sinto confortável perto do outro (não gosto de sair, multidão, festas...) . Não é que eu seja chegada a solidão, mas prefiro o outro noutra sala ( perto, mas não do lado). A homeopatia pode me ajudar? Boas festas. Obrigada, Fernanda

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, leia primeiro essas três e a partir daí, avançamos.

      Argentum nitricum, Aconitum, Ignátia.

      Só depois leia carbo animalis.

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir
    2. Oi, Feliz Ano Novo! Obrigada pela ajuda. Eu não sou Carbo anim. E tenho algumas coisas de Aconitum, mas muitas não condizem comigo.

      Então, fiquei entre Argentum e Ignátia, tenho muitas coisas dos dois, tanto mentalmente, como fisicamente. E agora, o que faço?

      Obrigada,
      Fernanda

      Excluir
    3. Fernanda, então separe os dois: Ignátia e Argentum e verifique de verdade, sem aumentar o que acha de sí mesma, qual deles tem mais reações emocionais que te marcam com muita intensidade.

      FELIZ ANO NOVO

      A equipe.

      Excluir
  3. Gostaria de saber por que às vezes vcs aconselham para problemas emocionais a diluição baixa (5 ch), pois eu vejo que há outras vezes vcs começam com 30 ch? Não seria a 30 (dose única, ou não) o mais indicado para problemas emocionais? Grata pela resposta e pelo site, Paula

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paula,

      Acreditamos que não exista receita de bolo, então tudo varia do estado e não da doença.
      Assim:

      um ch 5 inicia a maioria dos tratamentos seguenciados, mas se houver além de tudo uma dor ou angústia mais avançada, costumamos ir pra ch 30 e muitos outros vão pra ch 200.

      Quando podemos jutas físico e emocional numa boa prefeimos a seguencia de ch 5, ch 13 ou ch 12, depois na ch 30, ch 100, ch 200 e assim por diante até a ch 10.000 por exemplo.

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir
  4. Olá. Sou uma mulher extremamente agressiva e me angustio muito com isso: falo aos gritos, estouro, pego meus filhos com força (bato menos agora, mas já teve tapas que deixaram manchas roxas), sou mais violenta agressivamente, sou muito impaciente, quero que façam tudo na hora, não gosto que me contradigam, sou um vulcão violento em erupção constante. Me vi em Arsenicum (sou um vulcão como ele, mas sou gorda e parada). Qual homeopatia vcs achariam melhor para mim? Desjo um Feliz Ano Novo para todos! Obrigada, Eneida


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eneida, que bom que já pode enxergar tudo isso, isso é meio caminho andado.

      Leia também Belladonna e só depois leia Sépia.
      Acho que está entre os tr~es, incluindo o Arsenicum, que vc mesma identificou.

      um abraço,

      a equipe.

      FELIZ ANO NOVO

      Excluir
    2. Sabem, me vejo em Sépia e Arsenicum. Porém Sépia é como eu "inércia", mas não choro e sou "violão" de corpo. Sou muito Arsenicum, mas sou "inércia". Talvez + Arsênico com inércia. O que e como devo usar, por favor? Obrigada, Eneida

      Excluir
    3. é ENEIDA, A INÉRCIA DE aRSENICUM É BEM MAS AVANÇADA E JÁ DESTRUTIVA.

      Vamos lá, sugerimos então Sépia, porque a construção física fica em segundo plano.

      Tiramos a inércia, as coisa ficam mais claras e depois vemos o que brabeza sobra, tá certo?

      Sépia ch5 - 5 gts em água/3x ao dia.
      Por 20 dias.

      Ao deitar, pense num floral:

      olive e oak - 40 gts - por 30 dias (aqui olhamos para o cansaço extramo, físico e mental)

      um abraço,

      A EQUIPE.

      FELIZ 2013

      Excluir
  5. Olá senhoras, por favor tirem a minha dúvida e me respondam: sou agressiva, egoísta, desorganizada e me perco na minha bagunça (nunca acho nada). Se me perco não devo ser Sulphur, certo? O que devo ser então? Obrigada, Tássia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tássia, vc acertou, o Sulphur se acha e muito bem na bagunça, então devemos partir para a bagunça emocional que é o oposto do equilíbrio.
      Leia Ignátia Amara e Sthaphiságria.

      um abraço,

      a equipe.

      FELIZ ANO NOVO

      Excluir
    2. Li as duas, me vi em sthaphiságria tb, mas me vi muito em ignátia. Como Ignátia eu não choro, mesmo diante de coisas que me entristeçam, para que eu chore tem que ter "muito acúmulo" (assim mesmo é difícil) ou perante ao perigo (ou coisa pior) a um ente muito querido (familiar), só assim eu choro. Será então a Ignátia? Como uso? Obrigada, Tássia

      Excluir
    3. TÁSSIA,

      E quando ignátia começa a chorar pra fora, a coisa fica preta. Ela chora sim, mas por dentro, remoendo as coisas.

      Sugerimos:

      Ignátia na ch 13 - para estabilizar, mas realmente staphiságria entra na lista, então depois da dose única de ignátia, espere 5 dias e tome staphiságria na ch 5 - 2x ao dia/5 gts. Por 15 dias.

      Espere mais 15 dias e tome outra dose de ignátia na ch 30. Daí veremos.

      um abraço,

      a equipe.

      FELIZ 2013

      Excluir
  6. Oi. Queria aliar um homeopático que unisse o fato de que quero emagrecer ( sou cheinha e como bobagens) e o fato de que tenho medo de me afogar ( e medo de que os meus se afoguem). Então, pensei em Drósera, procede? Como devo usar? Obrigado, Feliz Ano Novo Cléo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cleo, emocionalmente ela combina com vc?
      Se combinar, as doses ´Únicas de 30 em 30 dias são as mais indicadas, a começar pela ch 5.

      m abraço,

      a equipe.

      Excluir
  7. Sou uma pessoa séria e sizuda (e irritada). Queria relaxar mais e me divertir, a homeopatia e os florais podem me ajudar? Sejam felizes neste Ano que se inicia! Agradeço, Elis

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Elis, vamos ver bryonia, belladonna, natrum e sépia.

      Diga qual se parece com vc.

      um abraço e bom 2013

      a equipe.

      Excluir
  8. Sabe aquelas pessoas que “dizem” que fazem e acontecem, fazem planos e mais planos e nada acontece, pois é sou eu. Ser inteligente eu sou, mas não me adianta de nada, preciso de algo para agir? Obrigada Edilaine

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edilaine,

      leia thuya e calcárea carb, depois vemos mais opções caso precise,

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir
    2. Thuya, sou Thuya, mas tb tenho coisas de calcárea. Como uso? Obrigada, Edilaine

      Excluir
    3. Edilaine, sugerimos a primeira de calc. carb na ch 30 para avançar,dose única. Espere 15 dias e comece a seguencia de Thuya.
      Dosé única de Thuya na ch 12/espere 2 dias e tome outra na ch 30 - espere 3 dias e tome a outra na ch 100. Daí veremos juntas o que fazer.

      um abraço,
      a equipe

      Excluir
  9. Anonima,01/06/1974 0:00H Sou muito nervosa, ao mesmo tempo que estou alegre e eufórica,se algo der errado ou o inesperado acontece, fico transtornada, incapaz de me controlar, não chego a ser bipolar mas bem proximo disso, gostaria de saber como homeopatia pode me ajudar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comece por ler sobre pulsatilla, Staphiságria, Belladonna e lacheses, depois avançamos. Diga qual delas se parece com você ou se não combinam em nada.

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir
  10. Olá. Tentarei fazer um resumo sucinto de meu histórico com tratamento homeopático, chegando ao tópico de Carbo Vegetabilis.
    Há alguns anos, quando comecei o tratamento homeopático, foi me receitado os medicamentos Silicea 6CH e Hidrastis CH, a minha reclamação era gripes e resfriados constantes e sinusite. Depois mudei de médico, porque o anterior não atendia mais a minha cidade, e foram me receitados, talvez não exatamente na mesma ordem a seguir, os medicamentos durante os anos seguintes: Bryonia, Phosfurrus, Nitric Acidum, Nux Vomica, Staphysagria (apenas uma dose), Calcarea Carbonica, Arsenicum Album. Nesse meio tempo devo ter acrescentado alguns sintomas, como problemas de digestão, que também me foi receitado ácido clorídrico com água e vitamina do complexo B. Alguns desses medicamentos me davam mais agravação, como os dois últimos citados. Eles foram receitados alguns em doses que foram se elevando como o Bryonia (esse chegou até 10.000) e outros foram receitados apenas uma vez como o Nitric Acidum. Depois esse médico se mudou e passei a me tratar com outro que me receitou primeiro o Arsenicum Album 30CH, que eu já havia tomado e não tinha gostado muito, pois deu agravação, e depois, cerca de um mês depois, o Carbo Vegetabilis 30CH para ser diluído uma gota em um copo de água, tomando-se uma colherinha durante 40 dias, mas como deu agravação descontinuei no meio. Então fui pesquisar alguns dos medicamentos que já havia tomado e me identifiquei com o Staphysagria, também porque na literatura do medicamento constava que era indicado para traumas psicológicos. Comecei com 30CH e depois a cada dois ou mais meses fui subindo as diluições: 200CH, 500CH, 700CH, 1.000CH, e por último 1.200FC (pois a farmácia disse que não manipulava essa diluição em CH), todos uma gota cada vez. Com o 1.200FC fiz a primeira vez, depois fiz um plus cerca de um mês após, depois tomei outra gota cerca de um mês do plus, depois tomei outra gota dois meses depois, e por fim fiz mais um plus um mês após. Depois de ler sobre a iatrogenia, que pode ocorrer quando se ministra muito um mesmo medicamento, fiquei com receio de que a estivesse ocorrendo, porque achei que estava demorando um pouco para me recuperar totalmente de uma crise de sinusite (é por isso que havia feito esse último plus). Gostaria de ressaltar que as crises foram menores de quando usava as outras medicações. Estava pensando em usar o Staphysagria 10.000FC, mas depois de tomar as dosagens de 1.200FC, fiquei com receio de continuar. Então estava pensando em complementar com Causticum, mas analisando o Carbo Vegetabilis, que já havia me sido receitado e também por causa de distúrbios digestivos que ainda me ocorrem, achei que seria melhor toma-lo, mas pensei em utilizar a dinamização em LM ao invés de CH, por causa da agravação. Então gostaria de saber se seria uma boa escolha. Muito obrigado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resumiu bem. Vamos lá.
      A homeopatia, como tudo na vida, deve sempre andar acompanhada.
      Se dê 30 dias de limpeza organica. Mude ou repense sua alimentação, como espaço de hora, alimentos, mastigadas para ingestão. Frutas que combatem a sinusite e fatores que a dispersão.
      Pense nos traumas psicológicos e entenda como eles fragilizam você, talvez seja bom uma terapia.
      Carbo veg. LM pode te desintoxicar e sim é uma boa ideia.

      A fitoterapia continuada ajuda muito os problemas de estômago, assim como o uso de batata e mamão.

      Pense, acreditamos que poderá acoplar coisas boas e de forma habitual na sua vida, em compensação elas trarão resultados contínuos e saudáveis.

      um abraço,

      a equipe.

      Excluir

Postar um comentário

A ÚNICA CONDUTA ACEITA PARA COMENTAR É A GENTILEZA.

Postagens mais visitadas deste blog

LYCOPODIUM CLAVATUM

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO