Pular para o conteúdo principal

I Was Here (United Nations World Humanitarian Day Perform...





   

Durante os dias que se seguem, mais e mais ações no sentido de ajudar os que mais precisam acabam por ganhar espaço e visibilidade.

Mas as vezes nos perguntamos: se somos um povo, uma raça humana sem divisões e se somos todos iguais, porque existe tanta diferença?

Porque tantos continuam morrendo de fome e de frio? 

Porque discriminamos tanto e não nos damos conta disso?

O que acontece conosco que fechamos os nossos olhos a igualdade e realçamos o lado negativo das coisas, roubando o direito a vida, o direito a um futuro melhor e mais justo.

Porque fazemos de conta que está tudo bem, que podemos consumir, mandar em tudo e ainda dormir em paz? 
Porque damos volta no nosso próprio umbigo?

Onde quer que estejamos, que possamos estender nossas mãos em direção as crianças, porque elas não nascem sentindo ódio, fazendo separações, nem dividindo territórios. São os adultos que a ensinam a odiar, a reter, a consumir e a não dividir.

Nós pensamos nas crianças romanis espalhadas pelo mundo, muitas em estado de extrema pobreza, sofrendo humilhações por parte dos adultos, com sede e com frio. Abandonadas e obrigadas a viver em locais insalubres, as perseguições nas escolas, a falta de futuro e a certeza de uma vida marcada pela violência.



Não é porque não entendemos; que devemos destruir, 
não é porque não conhecemos; que devemos marginalizar,
 não é porque não pertencemos; que devemos destruir.

DIGA NÃO A RROMAFOBIA
Madri – Porta do Sol/Espanha
Dia 1 de setembro.

Homeopatas dos Pés Descalços

Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…