Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 18 de abril de 2011

SABINA - uma aliada das mulheres


SABINA – Juniperus Foétida, J. Sabina, Sabina Officinalis entre outros. 

Sabina é uma medicação especialmente feminina. A sua visão é sempre de resistência, raiz, força e capacidade de se adaptar. Procura muitas vezes o isolamento. Busca o equilíbrio.

Acaba por ser uma grande companheira de Thuya. Sua eleição é por dores articulares, e a Gota pode encontrar aqui um alívio, inclusive nódulos gotosos. Os punhos e os artelhos são os mais beneficiados por essa medicação.



Normalmente quando sentimos dor e estamos enfermas, sentimos a dor específica para a enfermidade a que se refere, Sabina não. Seja qual for à moléstia que ela tenha, sua dor é pontual, sua dor além de dilacerante encontra parada certa nos ossos da bacia – indo do sacro ao púbis. Essa é a grande dor de Sabina, todas as outras ela dará puçá importância.

Se lhe ataca a gota nos punhos, inchando e formando grumos, sentirá dores na bacia. E se pensar numa compressa quente para alívio, esqueça, o calor piora muito. Precisa de ar, de vente e de ar livre.


As verrugas são comuns nessa personalidade, por isso fisicamente ela e Thuya estão juntas, uma a ajudar a outra. Suas vertigens acontecem na menstruação que em geral é abundante, parecendo hemorragia. Com sangue grosso e talhado, cheio de placas e profusa, o que lhe faz ficar quieta, o movimento esquenta e o calor sempre é ruim para Sabina.

Há tempos é usada nos primeiros meses de gravidez, para se evitar o aborto e as hemorragias uterinas. Sabina trabalha na retenção da placenta.
A maior das curiosidades de Sabina é que em estados doentios a música piora o seu estado, dando-lhe a irritabilidade de Arsênico, por exemplo, ou a violência de Belladona.

No caso de metrorragia, ela sempre vem acompanhada de dores articulares.
Na dor fixa que sente é comum que sua descrição lhe aproxime de Rhus Tox, não é atoa que também se complementam, é a mesma dor de sentir os ossos dilacerando e quebrando, intensa e forte, mais em Sabina essa dor só ocupa um lugar e em Rhus Tox não, é em todo o corpo.

De raízes fortes, Sabina nos leva a Thuya, tirando essas pequenas variáveis, uma complementa a outra em todas as miudezas que se seguem. Vale à pena lembrar sempre de uma, quando encontrar a outra. Inclusive nos casos de verrugas persistentes, aplica-se tintura mãe de Sabina no local.

Talvez e só talvez, isso é apenas um comentário, ver Thuya é acabar por encontrar um pedacinho de Sabina. Vale a pena estudar melhor isso. Muitas mulheres se beneficiariam.

Homeopatas dos Pés Descalços

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica