Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

UM POUCO SOBRE NÓS E AS DOENÇAS - PARTE II


Os mais inestimáveis tesouros são; a consciência irrepreensível e a
boa saúde.  O amor a Deus e o estudo de si mesmo oferecem uma;   
a homeopatia oferece a outra. -

Samuel Hahnemann

Quando pensamos em câncer, por exemplo, pensamos muitas coisas, o assunto é vasto, as medicações são muitas e as formas de resolução idem.

Mantendo nosso posicionamento de equilibrar, dividir e equalizar pensamentos e ações podemos dizer que os caminhos são diferentes, porque somos indivíduos diferentes. Henring (um dos maiores na Homeopatia) costumava sublinhar que é preciso um quadro de sinais, no mínimo de três para que se pudesse ter uma primeira determinação do similimum. Assim faz-se a observação de que cancerinismo não é câncer e que apenas um sinal não cria uma diátese. (Max Tetau – As diáteses homeopáticas).
Dizeis: darei só aos que precisam.
Mas os vossos pomares não dizem assim; dão para continuar a viver, pois reter é perecer. 
Khalil Gibran

Seguindo nossa linha de pensamento, sabemos que a cura para o câncer ainda não foi encontrada, existem casos bem sucedidos e tratamentos alinhavados para que isso ocorra. Muitos pesquisadores trabalhando duro para achar uma brecha, um meio de amenizar tanto sofrimento e tanta dor. Existem tentativas obscuras e desrespeitosas com a condição humana e por sua vez existem caminhos mais bem distribuídos para que a cura ache seu caminho. Existe má informação e o que cada um pode fazer a respeito. Pesquise sobre ele, compreenda o básico que seja, converse com seu médico, se integre dos programas de ajuda e confie na opção que fizer. Tenha em mente que se o mundo não foi construído num só dia e de apenas uma só molécula, provavelmente conseguiremos melhores resultados se respeitarmos as nossas diferenças. 

O que a homeopatia faz muito bem, diga-se de passagem, é recolocar o eixo no sentido correto ajudando o funcionamento do corpo. Podemos ajudar o organismo a recuperar boa parte do seu estado doentio antes da doença (isso é prevenção) – assim sendo imaginem poder modificar um estado: de certeiro para talvez um dia.

Nem pense que não estamos falando do óbvio. Nada de desprezar o fator hereditário, o conflituoso fator viral, fator iatrogênico, fator alimentar (vastamente discutido), fator mutagênico e o famoso estresse psíquico (nos demoraremos mais nesse, é claro). Lembro-me bem de alguns médicos comentando sobre uma mulher com tumor maligno e gigantesco no útero, que havia se recusado ao tratamento, pois estava se tratando apenas com florais e quando deu entrada na emergência com sangramento profundo e constante não havia mais o que fazer. Veio a óbito. Triste fim, péssima escolha, infeliz opção pela alienação de muitas terapias. Não precisa ser assim, então, voltamos ao nosso velho slogan “radicalismo também é doença”.

Os Florais, e aqui faremos referencia a de três compilações: os Californianos, os Florais de Minas e o mais famoso – Florais de Bach, são uma ajuda preciosa no dia a dia e com certeza absoluta formam um corpo de combate e ajuda a muitas deficiências, incluindo aqui Tratamentos de depressão, Fibromialgias, ansiedades, choques e afins, portanto na temática da ansiedade, tristeza e depressão é que podemos fazer um link para o tratamento do câncer em geral. Se todos os indivíduos irão responder ao tratamento, provavelmente não, mais a quem responder bem, será de grande valia. Ao lado a foto do Dr Edward Back.


Alimentação – como sofre o pessoal da nutrição. Se todo hospital desse a eles a chave da cozinha e da dispensa de um hospital, se os especialistas em gastro assim como o corpo diretivo de um hospital promovessem o estudo, o zelo e a coerência desses profissionais, muitas doenças seriam resolvidas mais rápido, muito estudo de cunho resolutivo estaria em andamento muitas pesquisas avançariam. O que comemos é resolutivo para 50% das doenças e nas outras cinqüentas ele é capaz de direcionar, acompanhar e proporcionar uma ajuda de peso. Infelizmente existe a falta de valorização dos profissionais dessa área. Prevenção é a chave. A cultura alimentar ainda é coisa da classe média pra cima.



Medicina tradicional Chinesa - é mais que técnicas isoladas e suas aplicações com agulha. A comida, a meditação, os exercícios fazem parte integral do sistema, não se dividem. Todo o tratamento que puder promover um equilíbrio do indivíduo, ganha corpo e status de co adjuvante em todos os temas relacionados à saúde.

Fitoterapia, talvez a que mais sofre o ataque de céticos, déspotas e algumas coisinhas mais. Uma das maiores ajudas possíveis.

A medicina se fundamenta na natureza, a natureza é a medicina, e somente naquela devem os homens buscá-la. 
A natureza é o mestre do médico, já que ela é mais antiga do que ele e ela existe dentro e fora do homem. “Paracelso” 

 Atenção para a natureza, fundamental para a sobrevivência humana.

E por fim a caixa de pandora, o ser humano, criação em andamento, sempre. Agente invasor por natureza, tombado pela invasão. Exposto e receptivo, aí está o ser humano. No meio da multidão sendo único em qualquer situação. Não existe chave mestra, segredo impar, concepção sem margem de erro. Existe disposição, estudo, observação, interesse e postura diante da vida e isso não o torna o senhor da verdade. 

Modos de vida, aí entramos no “problema maior”: cultura, dignidade, postura diante da vida e direcionamento dos valores obtidos e cultivados ao longo dela. Negligência de governos e profissionais, descaso e falta de infra estrutura.

Vamos analisar juntos algumas descobertas sobre esse desequilíbrio mutante e alguns outros tentando achar brechas e portas, janelas e saídas. Existem posturas diante das coisas e elas refletem a ajuda de fato.
Convidamos você a pensar... 

1. Marque num bloquinho ou caderno seu, tópicos da sua personalidade (não o perca). Traumas de que se lembra; situações que pra você são importantes (sentimentos) e como as anotações são suas, não minta pra você, escreva o que é feio mesmo, se for.

 2. Anote em algumas folhas depois como é sua postura alimentar, qual o grau de disponibilidade que você tem para ela e qual o grau de desprezo. O quanto de água você bebe por dia? Para isso anote sua comida diária por 5 dias, detalhada.

3. Mais adiante marque as suas impressões sobre cuidados pessoais e coloque números de importância, de 01 a 10, o quanto você se importa com elas. Ex: faz esporte? Costuma tirar um tempo pra você? Sua vida sexual é boa? Sente o cheiro das coisas na sua casa? Vai ao banheiro todo dia? Como é seu banho? Ouve música? Freqüenta bares? E por aí vai.

4. Anote seus medos e tente justificá-los. Medo de avião? Da morte? Da solidão? De nada? E ponha notas para eles, de 1 a 10.

Vamos fazer isso com tempo de você colocar em prática estruturas simples. Atitudes que atingem os seres humanos em geral, ou seja, posturas diante dos fatos. A cada semana teremos uma experiência e aí poderemos pelos 7 dias seguintes observar nossas anotações e modificações á aqueles itens. 

Anote as variações e não tenha receio de dizer a você mesmo o que mudou.
Não é a cura de nada, é a possibilidade de ver o mesmo problema por um angulo diferente, de achar o silêncio do corpo e o turbilhão de vida em cada gesto. Girando alguns ponteiros simples, muita coisa pode mudar, pra melhor é claro.

Comprem os cadernos e anotem, tentem fazê-los em regime próprio, sem alardes, suavemente. Assim que começar, esse é seu tempo.

“Triste época! 
É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito.” 
Albert Einstein.

Sem radicalismo”

Nenhuma medicação pessoal deve ser interrompida,
Nenhuma medicação de uso continuo deve ser descontinuada,
Alergias pessoais devem ser respeitadas, gostos podem ser modificados.
Se não conseguir acompanhar todos os itens, faça o máximo que puder.

Estamos convidando você a tentar. Tente. Tentar faz bem pra alma.
Homeopatas dos Pés Descalços
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica