Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

terça-feira, 11 de janeiro de 2011

PULSATILLA E A RESIGNAÇÃO DOS OPOSTOS.


A Personalidade por trás da doença.

PULSATILLA MENTAL:
A mente

         MENTAL:
         01. Confusão mental (perde-se em ruas bem conhecidas),
          02. Insatisfação afetiva,
          03. Resignação e passividade,
         04. Sentimento de abandono,
         05. Medo da morte.

Curiosidades mentais:

         01. Os sintomas mudam sem cessar e são aparentemente contraditórios. Nada se repete em Pulsatilla.
         02.  Teme o sexo oposto, o escuro, a altura e lugares estritos. 

Reflexos mentais:

         01.  Aversão ao trabalho mental,
         02. Sentimento de abandono,
         03. Ciúme.
         04. Sonha com gatos. 

Levando em conta que os sintomas mentais devem nortear sempre a identificação de um transtorno, ao dimensionarmos a estrutura mental achamos a grande maioria de mulheres, sem que com isso não haja possibilidade de encontrarmos pessoas do sexo masculino.
O medo da morte e os pensamentos nefastos fazem parte de uma estrutura que se interliga com o ciúme. Esse por sua vez é tão somente o medo de ser pouco. O medo fragiliza o pensamento e o corpo, abre as comportas da sensibilidade desmedida e da fragilidade corpórea. Isso só poderá desaguar em estruturas de imensa debilidade emocional, renal, hormonal e glandular.

EXPRESSÕES “EMOCIONAL”: (observe-a na natureza)


As expressões de um paciente, demande ele qualquer doença ou situação moram nas suas expressões. Por isso a observação da pessoa é tão importante. No caso de Pulsatilla, essa expressão ganha força pela suavidade, a fragilidade, o consolo sempre exigido, o choro incontrolável ao dar notoriedade a sua doença e a RESIGNAÇÃO. Demarcar períodos para o sofrimento, exigir atenção e ser um terreno de difícil acesso fazem parte de sua constituição emocional e expressiva. Com Pulsatilla estamos sempre a pisar em ovos. Essa personalidade é frágil e meiga.

         Tanto choro quanto sorrio.
         Depois da adolescência, nunca mais fui à mesma.
         Adora ser consolada: é só fazer um dengo.

As expressões de uma Pulsatilla são claras, retratam os sintomas mentais e muitos dos sintomas físicos também. Alguém que precisa sempre de aprovação não consegue lidar com o movimento de ingestão de tantas demandas.

·         Parece que me jogaram água fria nas costas – essa forma de expressar o frio, o temor e o medo são clássicos de Pulsatilla quando sente dor (o oposto do calor do rosto).

Resumindo: Existe uma insatisfação sentimental em Pulsatilla, é a eternamente insatisfeita, sempre a reclamar afeição, contato e carinho. Sempre se achando abandonada, diminuída e largada de lado.
Necessita de afeto pra viver, não consegue ficar só, adoece com isso. Seu jeito dócil e condescendente não esconde o capricho, a timidez e a inconstância. Tem suas necessidades de atenção e fragilidades agravadas na menstruação e isso produz irritação, nada fora do normal. O choro nessas horas aumenta, alíás chorar é com Pulsatilla mesmo.
Idéias fixas e dogmas são estruturas muito próximas dessa personalidade, fato esse que nos chama a atenção para o medo e o ciúme. Entretanto essa medicação não é egoísta, é ciumenta.

SINTOMAS E EXPRESSÕES:

         O MEDO É FRIO - Prefere o frio - (estrutura hídrica)
Medo, represa líquidos, incontinência noturna, emotivo.
Tímido, calado, languido e extremamente sensível = choro fácil.

         INSTABILIDADE - Dois pólos - (inconstância)
Coriza (líquido) com perda do paladar e do olfato.
A menstruação vai e vem, o choro vai e vem, as dores somem e voltam, tudo é mutável.

*Prefere o frio, o frio é languido, represa líquidos, daí a dificuldade e o aparecimento de doenças circulatórias. Guarda em si a dificuldade dos processos de eliminação, tanto nas fezes quanto nas incontinências. Não toma líquido, mas sempre urina, nunca tem fezes iguais. 

*As dores de cabeça por cima dos olhos denotam uma estrutura hídrica/Bexiga (MTC), a cistite se estabelece nesse quadro físico, a partir da sua reserva emocional. Neste caso observa-se cistite recorrente.

*O profundo como é o medo de Pulsatilla, alcança estruturas internas, como interno é o escuro. Assim notamos deficiências de próstata nos homens e regras estranhas nas mulheres, indefinidas, irregulares bem como as leucorréias. Coriza (líquido) com perda do paladar e do olfato.

OS TRÊS GRANDES MEDOS DE PULSATILLA:

         Medo do envolvimento sexual (mesmo que deseje muito)

         Medo de morrer (mesmo que não esteja correndo esse risco)

         Medo de não ser capaz (de enfrentar qualquer situação)

Infelizmente, pessoas com as características de Pulsatilla – adoecida - passam por modelos e exemplos, sem que se perceba o problema. São socialmente aceitas porque são meigas, doces, reservadas e caladas, se resignam facilmente. Dando o maior valor e atenção aos amigos e família, cobram a atenção na mesma intensidade e sofrem com isso. Podem se tornar exímios manipuladores e assim obter atenção e tudo o mais que querem. Eles sempre precisam de companhia para desabafar. Preferem a morte a solidão (suicídio).
Jamais faltará a uma festa de aniversário e é melhor que não falte a dela, porque senão será um sofrimento sem fim. Acha que precisa ligar para amigas ou amigos o tempo todo e que estar sempre presente é o real sentido da amizade. Adoecerá sem isso. Se precisar lamentar um fato, um sofrimento para ser a eterna adoecida, ela ou ele o fará.

ALGUMAS OBSERVAÇÕES SOBRE AS GENERALIDADES:

Das apreciações gerais que mais chamam a atenção estão as fezes: realmente são variáveis e muitas vezes tratadas apenas como a possível dificuldade enzimática de absorção dos alimentos, entretanto mora aí o fato do estômago de um Pulsatilla e suas fezes serem relatos fortes de uma estrutura física debilitada pelo medo e pela dificuldade de absorção do dia a dia. Intestino e Estômago são pontos fracos de Pulsatilla.

As vertigens ao acordar e precisar do aconchego da cama novamente, sem a tentativa de se sentar e tentar melhorar, a Pulsatilla apenas acha que aquilo acontece há muito tempo e já está acostumada. Sua RESIGNAÇÃO física é tão forte quanto à emocional. “Sofro porque é o meu destino”.

A Pulsatilla urina muito, mais não tem sede e não é de beber água.
Seus arrepios e calafrios são tão intensos quanto seus pensamentos nefastos.
Suas dores são nos membros/aqueles que a resignação e o medo não deixam mover e são regidos por deficiências renais, que por sua vez tem por eleição o Medo. A sensação da água fria escorrendo pelas suas costas nos momentos de dor.

Até sua melhora reflete o oposto: o medo paralisa e Pulsatilla melhora com o movimento, necessita sempre do calor humano e melhora com o contato de aplicações frias, melhorar com a liberdade de respirar ao ar livre é totalmente contrário ao ciúme e a escuridão do medo. 

Pulsatilla transpira só de um lado, ou do rosto ou do corpo, é unilateral e na maioria das vezes é o lado esquerdo a parte mais afetada. Outro oposto claro de identificação no aspecto físico.

Pulsatilla tem ondas de calor em qualquer tempo e sua face ruboriza com facilidade, com 15, 30 ou 50 anos, não importa.

Muitos tem um pouco de Pulsatilla e vale apena fazer um diagnóstico diferencial com as seguintes medicações: Arg-n, Calc, Calc-s, Kali-s, Lach, Med, Merc, Phos, Sil, Staph, Sulph, Thuj.

Calcarea carb, Silícia, Tuberculino, kali – s costumam dar uma força complementar nos tratamentos dessa personalidade.

Pulsatilla tem agravamentos relacionados ao sistema nervoso, sistema circulatório, agindo mais sobre as veias e a circulação venosa. As deficiências ligadas as articulações a acompanha.

Dores de cabeça pulsantes, frontais e regiões supra-orbitárias.

Melancolia religiosa com pavor do sexo oposto (homens e mulheres).

Quanto aos órgão genitais masculinos, vale muito as observações de que forte desejo sexual, seguido de ereções matinais prolongadas são bastante comuns. Sensação constante de ardência e machucadura nos testículos. Caxumba com metástase testicular (BRICKMANN). 

A o relato da coloração da pele azulada ou somente as extremidades.

Para ambos deve-se observar que na maioria das vezes os indivíduos Pulsatilla, são de cor clara, muito brancos, loiros e de olhos claros. As veias são azuis, cheias, inflamadas, grossas e dilatadas.

E o óbvio: Pulsatilla sempre vai descrever uma dor pulsante, como se o coração batesse em todo o corpo. O corpo pulsa.

Homeopatas dos Pés Descalços.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica