Pular para o conteúdo principal

VISÃO DIFERENCIADA DA HOMEOPATIA


Tudo tem sua hora, a Homeopatia ajuda em todas as questões da vida, desde que usada de forma consciente. Ela foi feita por um homem e para o homem. Se curamos, remodelamos ou acertamos os ponteiros de uma determinada personalidade, podemos também produzir deficiências, alterar estados e humores de forma negativa. Brincar de homeopatia é coisa séria, para que isso não aconteça, segue um pequeno trecho de um estudo comparativo sobre a visão de Hahnemann e algumas divergências práticas o diagnóstico humanizado e estritamente pessoal e o diagnóstico por patologias. Com base neste demonstrativo chegamos a conclusão que tudo começa, se agrava ou gera conseqüências a partir do que sentimos, da nossa herança genética e familiar, de nós mesmos e dos meios onde vivemos. O modelo Galênico ainda é o modelo atual e infelizmente muito usado. Dentro desse modelo, largamos a botica de emergência ou os primeiros socorros e passamos a analisar tudo como emergência, cura imediata, usamos mais os nomes e nomenclaturas de doença do que outras referencias pessoais de maior relevância homeopática. Tratamos a doença e não o doente.
Analisando apenas um ou dois sintomas, duas ou três queixas, corremos o risco de usar paliativos por tempo indeterminado, o que é uma péssima idéia. Radicalismos nos tempos de hoje também não nos cabem bem. A principal angústia do Médico e Químico Hahnemann era exatamente a procura da cura e não o prolongamento da doença.
Em países de pobreza absoluta, em casos de epidemia (visto e analisado por Hahnemann), tal possibilidade foi usada, o remédio coletivo, que por sua vez é inaceitável nos consultórios e clínicas de homeopatia, as quais podem ter tempo o bastante para uma análise pessoal e detalhada.
Elisa Maciel Costa/Esp. em Hom/Fito e Acupuntura

Modelo Homeopático de Hahnemann para o Tratamento do Homem:
1.    A pessoa adoecida;
2.    Sintoma mental na busca original da doença;
3.    Medicação/melhora automática do sintoma físico;
4.    Saúde do ser humano.

No modelo de Hahnemann o paciente se encontra no topo de todo o trabalho que será desenvolvido, por isso o que ele sente e como ele se encontra emocionalmente, determina os fatores de cura e tratamento. Exemplo: Paciente = auto grau de ansiedade = prematuramente já é um velho = explosivo = autoritário = colérico = possui muitos sapatos = dificuldade extrema de encontrar as palavras = medo de entrar em conflitos = preferência por animais da família dos lobos = Lycopodium = automaticamente este paciente apresentará uma artrite reumatóide, deficiência renal, urinária e estomacal e essas deficiências serão reduzidas e sanadas ao longo do tratamento.

Quadro das Interligações Homeopáticas/Alopatas: 

Caso você procure um homeopata (modelo Galênico), ele observará o paralelo 3, irá determinar o paralelo 1 e depois irá averiguar o paralelo 2 como complemento. Já o homeopata que segue o modelo de Hahnemann, observará o paralelo 2, e irá para o paralelo 1 – o paralelo 3 será automaticamente associado em segundo plano. Em seguida dá para visualizar a pirâmide do corpo humano em desequilíbrio, visto pelo modelo Galênico do homeopata ou alopata e em seguida a pirâmide harmônica na visão homeopática de Hahnemann.
MEDICAÇÃO
(1)
VISÃO HOMEOPATA/SOFRIMENTO MENTAL (2)
VISÃO ALOPATA/SOFRIMENTO FÍSICO (3)
Pulsatilla
Depressão/Ansiedade
TPM, disfunções digestivas /respiratórias, infecções.
Aurum
Depressão
Suicídio – tentativa.
Séphia/Sépia
Depressão
Transtorno Bipolar, Abortos(do 3º ao 5º mês).
Sulphur
Ansiedade
Alergia, furúnculos.
Gelsênio
Angústia
Diarréia, gripe.
Luesinum
Ansiedade
Cancro duro.
Coffea
Ansiedade
Aumenta o metabolismo e a lipólise, asma, diabetes...
Lycopodium
Ansiedade
Artrite reumatóide e desordem renal.
Arsenicum Álbum
Depressão
Alcoolismo, depressão, vômito e diarréia – declínio mental e físico.
Natrum Muriaticum
Depressão
Demência, Paralisia.
Baryta Carbônica
Depressão
Esclerose arterial.
Phosphoricuc Acidum
Depressão
Osteoporose, Alcoolismo.
Cocculus
Depressão
Náuseas.
Mercurius Solb.
Ansiedade
Atrofias hepáticas.
Medorrhinum.
Ansiedade
Blenorragia ou Gonorréia.
Conium Maculatum
Angustia, depressão, ansiedade.
Câncer, Homens idosos (afecções prostáticas)
Psorinum.
Ansiedade
Amidalite bacteriana,
Tuberculinum
Depressão
Tuberculose.
Ignácia
Angústia
Epilepsia.
Gelsemium
Angústia
Gripe.
Thuya Oc.
Ansiedade
Câncer, Verrugas.
Bromatum (*)
Depressão
Estupro (caso 1), Psoríase.

Não nos cabe críticar específicamente nem a um, nem a outro. Cabe ressaltar que cada indivíduo deve procurar seu método de cura de forma consciente e que a preservação da saúde, da integridade do ser humano é que conta.

Você pode tomar arnica logo após uma batida de carro ou caso se verifique um ataque cardíaco em andamento, entretanto esse paciente deve ser levado ao hospital o mais rápido possível. Radicalismo também é doença.

Consciencia e informação ainda são as armas mais poderosas que se tem para promover o respeito pelo próximo.
Homeopatas dos Pés Descalços



Postagens mais visitadas deste blog

IGNATIA AMARA - A CHAVE DO EQUILÍBRIO

IGNATIA AMARA  E A SUA PERSONALIDADE HOMEOPÁTICA
O excesso de luz cega a vista.
O excesso de som ensurdece o ouvido.
Condimentos em demais estragam o gosto.
O ímpeto das paixões perturba o coração.
A cobiça do impossível destrói a ética.
Por isso, o sábio em sua alma
Determina a medida de cada coisa.
Todas as coisas visíveis lhe são apenas
Setas que apontam para o Invisível.

(Tao-Te King, Lao-Tsé) Lao Tsé não tinha conhecimento de homeopatia, mais permeou o mundo das observações de forma intensa e clara, ajudou a dar uma nova visão ao ser humano e até hoje seja no oriente quanto no ocidente, viaja nas mentes de muitos. Ao ler seu pequeno texto a uns bons anos atrás e já com alguma bagagem de filosofia homeopática, me deparei com este, acima citado. Para mim a tradução mais poética de uma personalidade Ignácia. Homeopatas dos Pés Descalços 

Citemos Allen - "As pessoas mentalmente e fisicamente esgotados por uma dor concentrada e prolongada" (Allen) ou ainda "A alteração das condições …

GELSEMIUM - O REMÉDIO DAS GRANDES SENSIBILIDADES

PERSONALIDADES HOMEOPÁTICAS MAT. CEDIDA POR ELISA MACIEL COSTA/ESP.EM HOM/ACUPUNTURA/FITOTERAPIA

Pessoas com grandes fraquezas, com intensa prostração física e mental, chegando ao embotamento cerebral. Medo de cair e de adoecer[*] Histeria e neuroses, comoções e maus efeitos do medo, o remédio das grandes sensibilidades. Sonolencia dos estudantes, as mulheres apresentam  rouquidão durante a menstruação. Sente-se incapaz de enfrentar a vida cotidiana, Incapacidade para assumir responsabilidades, nervosismo de "ator", medo de exames dos estudantes, de aceitar novas tarefas. Evita as aflições da vida. É muito utilizado nas febres agudas ou intermitentes em que há um desejo absoluto de repouso. Na sua grande maioria apresenta ausência de sede, sem calafrios ou suores, piorando à tarde. Seu uso facilita o parto em situações de rigidez do colo uterino e alivia as cólicas menstruais muito fortes.  Apresenta fisicamente uma enorme falta de tônus muscular, torpor, lassidão e tremores, Par…

LYCOPODIUM CLAVATUM

LYCOPODIUM – o medo do conflito
Lycopodium é sem sombra de dúvida, uma das matérias médicas mais extensas dentro da homeopatia e mais interressantes também. Esse indivíduo tem as fases da sua vida bem marcadas, pois apresenta um grande estado distinto entre a infância, a idade mediana e sua idade mais avançada.
Entretanto o Lycopodium se encontra envolto pela covardia, tanto social, moral e física, o que permite ao homeopata analisar de forma cuidadosa essa personalidade, tendo em vista sua enorme capacidade de ser extrovertido, amigável e corajoso, qualidades essas opostas da sua real condição.
Por medo do conflito, Lycopodium foge covardemente.
Seu maior amor será pelo poder e com certeza irá chorar quando for homenageado. A criança Lycopodium
Quando alguém vai a sua casa o seu filho refugia-se por trás dos cortinados ou recusa-se a cumprimentar as visitas? Num primeiro contato é envergonhado? Sempre que o repreende fica com as lágrimas ao canto dos olhos? Tem medo de fantasmas e de dormi…