Amigos do Blog

Pesquisar este blog

Carregando...

sábado, 20 de novembro de 2010

BRYONIA ALBA - O MAL HUMORADO DA MATÉRIA MÉDICA

BRYONIA ALBA
Personalidades Homeopáticas

Usada pelos gregos e romanos no tratamento da epilepsia, vertigem, paralisia, gota, histeria, ferimentos e tosse. A raiz da Bryonia tem cheiro e sabor amargo e é venenosíssima, provocando a morte em horas, geralmente de inflamação do aparelho digestivo.
 Hipócrates - Médico grego - usava a Bryonia como um dos seus medicamentos.

Bryonia tem a sua face pautada na solidão e na insegurança. Quanto à solidão isso não é um problema, esse é o seu desejo mais íntimo. Deseja estar só mais que tudo e se sente muito bem com isso.

Ter um relacionamento amoroso com Bryonia pode ser quase impossível, visto que não gosta de ninguém por perto nas horas difíceis e é exatamente nesse momento que ele mais sofre. Mágoa, rancor e irritabilidade são comuns, costumo chamá-lo de o mal humorado da Matéria médica.

É comum não conseguir levar um Bryonia ao médico, tem uma enorme dificuldade em falar. Detesta  receber visitas e por isso mesmo se isola dos amores, da família e dos amigos. 

Longe de ser irresponsável, o paciente Bryonia pode carregar toda a família nas costa, resolvendo tudo, sem, contudo deixar de pensar quem vai cuidar dele, caso ele precise e é aí que demonstra um dos lados mais fortes: o medo.


A Bryonia possui raiz e como tal, aqueles que seguem a sua personalidade são pessoas de medo e rancor profundos.




                                 O medo de BRYONIA:
Derivação do medo do paciente Bryonia:

1. Medo intenso da pobreza
2. Medo de passar fome (pela pobreza)
3. Ansiedade e medo com respeito ao futuro (financeiro)
4. Materialista - Voltado para posses – não é acumular bens, é poder tê-los para a sua segurança
5. Pensamentos, fala sobre negócios – sua segurança é financeira

 
Inseguro e ensimesmado, Bryonia preza pelo isolamento do contato social. George Vitoulkas, explica  a grande preocupação de Bryonia com a segurança económica, especialmente durante a doença, como uma espécie de susbtituição pela insegurança emocional. 
Os homens de Bryonia num primeiro momento são encantadores, superprotetores, bem resolvidos, envolvidos com o trabalho, extremamente responsáveis, tendem a ser bem sucedidos financeiramente, entretanto isso não passa de uma fachada para esconder o receio de receberem um não, ou seja, insegurança. Relacionamentos, família e amigos, não é algo que se pode contar como as notas de dinheiro. Daí deriva a raiva, o rancor e o ressentimento de um bryonia, mesmo que por fora esse tipo de pensamento não transpareça.
No campo físico podemos contar com alguns sintomas chaves na busca de identificarmos o paciente Bryonia, são eles:
Sono
1. Gosta de dormir do lado esquerdo


Lateralidade
.   1.   Indiscutivelmente pelo lado esquerdo, com raras e honrosas excessões. As enxaquecas começam pelo lado esquerdo e peincipalmente pelo olho esquerdo.


Agravação
1. Piora muito por qualquer movimento, o mínimo que seja.

2. Pelo esforço – Bryonia sente muito cansaço.

3. Agravação pelo menor movimento como sintoma físico mais importante no caso de Bryonia (GV).

4. Piora pelo calor e pelo tempo quente.

5. As 21hs e principalmente as 3 hs da manhã.


Lingua
1. Seca, pergaminhada, coberta por uma camada relativamente espessa e esbranquiçada, cola-se ao céu da boca.


Urina
1. É escura e pouca.


Exagero
1. Ingere um volume de água abundante


Vertigem
1. Quando se levanta da cama ou de uma cadeira tem vertigens com a sensação de que a sua cabeça rodopia.


Melhora
1. pelo frio e pela pressão

2. Pelo repouso e a solidão

3. Pela imobilidade absoluta, tanto física quanto mental


 
Bryonia é o paciente que quando se encontra no meio de uma doença aguda, deixa de comer e apenas bebe água (tanto faz se quente ou fria). A sede costuma ser intensa de grandes quantidades, mas em intervalos longos, mesmo que prefira as bebidas quentes por sentir uma leve melhora e um conforto maior no estômago. Irritado e rabugento faz questão de deixar claro que não suporta ninguém, vivem só e gostam disso.
 
O paciente de Bryonia quando indagado num momento qualquer de sua doença, sequer se move para responder, seu rosto deixa claro a sua insatisfação na maioria das vezes tem o seu apetite bastante reduzido – é necessário em muitos casos que alguém da família ou um amigo o ajude a administrar a medicação, pois tomá-la se torna um esforço enorme e sua absoluta preferência pela imobilidade é evidente.
O estado agudo das doenças em Bryonia são sempre lentos no início e suas vertigens têm a sensação de estarem afundando na cama.
NÃO é a palavra preferida desse paciente, estando ele em crise e estando sadio dizem NÃO para qualquer forma de ajuda externa, convites, programas e detestam receber visitas. Ele talvez se mova desde que seja para ter um lucro alto na Bolsa de Valores e assim garantir o seu futuro, mesmo que ele já seja um milionário. Uma das características bastante pontual dessa personalidade é a sua preocupação pelos negócios.
Belladona e Aconitum são seus respectivos contrários no que diz respeito a lentidão com que o quadro agudo ou crônico de Bryonia demora para aparecer. Nos casos agudos até 3 a 4 dias para os sintomas mais comuns e anos a mais nos casos crônicos.
Não é aversão ao médico que ele tem, é não querer se mover de forma alguma e ter de relatar, falar é um esforço.
Homeopatas dos Pés Descalços
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Pesquise por matéria específica